A Metal Hammer Portugal seleccionou alguns exemplos do que hoje é considerado proto-metal. Proto-metal: onde e quando tudo começou

O produto final de qualquer tipo de arte ou invenção tem um esboço mental ou mesmo prático, um protótipo, um exemplar único feito para ser experimental antes da produção de outros exemplares. Tal aconteceu também com o metal, o género base de dezenas de subgéneros que começou a ser desenvolvido nos anos 1960 através de bandas influenciadas no rock n’ roll mais clássico e tradicional, que soavam bem mais pesadas do que as suas inspirações.
A Metal Hammer Portugal seleccionou alguns exemplos do que hoje é considerado proto-metal.

-/-

Black Sabbath
Comecemos pelo nome mais óbvio. Ingleses de Birmingham, os Black Sabbath formaram-se em meados de 1969 e lançaram o primeiro álbum, de título homónimo, em Fevereiro de 1970. Influenciados pelo blues rock e jazz, os jovens ingleses soavam muito mais fatalistas e obscuros do que qualquer outra banda. “Black Sabbath” é considerado o berço do heavy metal e o seu tema-título é visto como a primeira música doom metal.

-/-

Coven
Se em 1969 se formavam os Black Sabbath no Reino Unido, nos EUA os Coven lançavam o primeiro álbum “Witchcraft Destroys Minds & Reaps Souls”. Com um sonoridade classic rock e com leads de guitarra entusiasmantes, os Coven tinham um conceito particularmente ocultista. Num mundo rock e metal dominado por homens, Jinx Dawson era a excepção à regra, encabeçando, enquanto mulher, um movimento que explodiria nos anos vindouros.

-/-

MC5
Oriundos de Detroit, os MC5 ajudam a provar ainda mais que 1969 é o ano em que, ainda como protótipo, nasce o heavy metal. Nesse ano lançam o debutante “Kick out the Jams” que inclui uma faixa homónima completamente desviada do mainstream rock norte-americano. Tema histórico do proto-metal, “Kick out the Jams” fica na história como uma das primeiras e mais claras abordagens ao metal e ao punk.

-/-

Blue Cheer
De São Francisco, os Blue Cheer assinariam o seu nome na cena proto-metal em 1968 com a cover tresloucada de “Summertime Blues”, um original rockabilly de Eddie Cochran lançado em 1958. Com esta reinterpretação, os Blue Cheer aplicaram leads orelhudos, uma bateria frenética e, na sua fase final, um riff gordo e, para a época, bastante atmosférico.

-/-

The Who
Londrinos compostos por músicos virtuosos, como o guitarrista Pete Townshend e o baterista Keith Moon, os The Who tornaram-se rapidamente numa das bandas mais excitantes do rock n’ roll mundial. Muito longe de ser considerado um grupo praticante de metal, o álbum “Live At Leeds” (1970) é uma peça fundamental do proto-metal.

-/-

The Beatles
Se começámos com o mais óbvio, acabemos com o possivelmente menos evidente. Sim, a banda que mais baba, choro e gritos gerou também tem uma música que influenciou aquilo que seria o heavy metal. Em 1968, os The Beatles lançavam o seu LP homónimo, também conhecido como “White Album”, e nele estava incluída “Helter Skelter”, uma composição que, para os padrões destes quebra-corações, era crua, insana e, claro, pesada.