Os Acid Mammoth proporcionam mais uma viagem com o seu quê de gargantuesco, uma jornada sobre a qual não sabemos para... Acid Mammoth “Caravan”

Editora: Heavy Psych Sounds
Data de lançamento: 05.03.2021
Género: stoner rock
Nota: 3.5/5

Os Acid Mammoth proporcionam mais uma viagem com o seu quê de gargantuesco, uma jornada sobre a qual não sabemos para onde vai mas que também desconhecemos donde vem, tamanha é a amplitude e expansão de cinco faixas com conteúdo muito honesto e cuidado.

Composto e gravado durante o confinamento devido à pandemia, o novo álbum dos gregos Acid Mammoth (com o pai Babalis na guitarra e o filho também com o mesmo instrumento e na voz) intitula-se “Caravan”, e podemos fazer uma imediata relação à fila de riffs atrás de riffs que formam uma imaginária caravana que se expande por um árido e infinito deserto, não com camelos e um sol ardente mas antes com mamutes e vários planetas pendurados num céu avermelhado.

Entre o stoner e pyschedelic rock (mais do primeiro do que do segundo, diga-se), surge também algum fuzz que ao fundo preenche com robustez e dá suporte aos leads mais luzidios e sempre muito melódicos que ouvimos por exemplo no tema-título. Igualmente pesados, não só pelo referido fuzz mas também pelo baixo esmagador, muito se bebe da fonte Tony Iommi sem nunca copiar ou tentar imitar, havendo assim uma assinatura própria que os mamutes mediterrânicos alimentados a ácido desejam continuar a propagar.

Ao terceiro álbum, os Acid Mammoth proporcionam mais uma viagem com o seu quê de gargantuesco, uma jornada sobre a qual não sabemos para onde vai mas que também desconhecemos donde vem, tamanha é a amplitude e expansão de cinco faixas com conteúdo muito honesto e cuidado.