"Sleeps Society" esbanja qualidade, maturidade e bom gosto. While She Sleeps “Sleeps Society”

Editora: Spinefarm Records
Data de lançamento: 16.04.2021
Género: metalcore
Nota: 4/5

“Sleeps Society” esbanja qualidade, maturidade e bom gosto.

Tudo indica que 2021 será um dos anos mais importantes da carreira de While She Sleeps, altura em que a banda celebra 15 anos de existência e lança o seu quinto álbum “Sleeps Society”, mais um excelente trabalho que, sem dúvida, justifica o porquê de serem um dos principais nomes do metalcore mundial.

O quinteto de Sheffield tinha a dura tarefa de superar, ou pelo menos igualar, o premiado “So What?” de 2019, um verdadeiro testamento de autoconfiança e determinação. Apesar do auto nível de desafio, deram conta do recado e mantêm a qualidade do antecessor, apostando ainda mais na profundidade das composições, com letras bem trabalhadas, excelentes melodias e, ao mesmo tempo, algumas das músicas mais pesadas que já produziram.

As faixas de “Sleeps Society” conversam entre si muitas vezes e estão ligadas, tornando a audição integral muito mais prazerosa. Mas é inegável que existem alguns pontos mais altos e marcantes no disco, como “You Are All You Need” e “Systematic”, que são temas metalcore dignos dos clássicos da banda – potentes, velozes e empolgantes com refrãos de tirar o fôlego. “Nervous” inclui a participação de Simon Neil, dos Biffy Clyro, e intercala melodias belas e poderosas com riffs pesados. Já em “No Defeat for the Brave”, ao lado de Deryck Whibley, líder dos Sum 41, os While She Sleeps gritam que não há derrota para os corajosos numa canção simplesmente bombástica e electrizante.

Para uma banda que nunca quis ficar na zona de conforto, procurando novos caminhos a cada novo trabalho, “Sleeps Society” dá mais um passo em frente nessa trajectória. O disco esbanja qualidade, maturidade e bom gosto.

Não é à toa os While She Sleeps tem vindo a ajudar a redefinir o metal moderno há mais de uma década – com certeza, um futuro cada vez mais promissor aguarda-os. Agora só falta poderem comemorar o sucesso deste ciclo com mais uma digressão, para executarem ao vivo as novidades deste óptimo trabalho – torcemos para que seja o quanto antes!