“Lake Drinker” é o segundo álbum dos Horndal e é tido como a pesada e abrasiva banda-sonora de uma história verídica... Horndal: paisagem de ferrugem
Foto: cortesia Prosthetic Records

“Lake Drinker” é o segundo álbum dos Horndal e é tido como a pesada e abrasiva banda-sonora de uma história verídica de terror sobre uma pequena cidade industrial sueca que foi brutalmente assassinada, deixada para a ferrugem comer, para seguidamente ser levada a acreditar na falsa esperança que pode ser a prosperidade, tudo prometido pelas grandes corporações americanas.

“Lake Drinker” é sobre como se fazer um acordo com o diabo. Mas esta história de decadência urbana não é um conto de fadas ou de fantasia melódica – isto está verdadeiramente enraizado na vida dos cidadãos de Horndal e tudo é aqui contado por uma banda cujas próprias vidas estão umbilicamente ligadas à cidade.

A primeira parte desta história verídica é narrada nas músicas que compõem “Remains” (primeiro álbum, de 2019), em que se recontam os acontecimentos de há mais de 40 anos, quando a fábrica metalúrgica que empregava quase toda a população de Horndal foi fechada, deixando a cidade abandonada, a perecer. Num acto de desafio, um grupo de teatro local escreveu e encenou uma peça sobre o desastroso e transformador evento. Nessa produção, é o próprio diabo quem encerra a fábrica, abandonando os trabalhadores ao seu infeliz destino e enviando a comunidade para uma sepultura precoce. A história tornou-se realidade: a fábrica foi fechada e a cidade dada como morta.

Agora, um novo demónio aproxima-se e um novo inferno está no horizonte. As corporações americanas deram à costa e instalaram-se, destruindo florestas e esvaziando o lago. Sem um grupo de teatro para documentar esta nova ameaça, cabe a uma banda construir arte à volta da onda de destruição. Horndal é o veículo, “Lake Drinker” é o resultado final.

Gravado no icónico Studio Gröndahl em Estocolmo, Suécia, com o produtor Karl Daniel Lidén (Bloodbath, Katatonia, Crippled Black Phoenix, entre outros), que também tratou da gravação, mistura e masterização, “Lake Drinker” é a continuação da estreia, a sequela de uma história sem final feliz à vista. Com as novas 11 músicas a serem captadas crua e organicamente, ouvimos elementos de sludge e death metal, havendo ainda espaço para uma atitude punk que se veste de fúria e premência.

Esta pode ser a história da cidade de Horndal, mas é certamente recorrente por este mundo fora – “Lake Drinker” é só um reflexo, aqui particular, de muitas outras localidades situadas e esquecidas no Norte da Europa, no Leste Europeu e na Ásia. Em memória das cidades enferrujadas e despidas de vida, ergue o copo e bota abaixo!

“Lake Drinker” tem data de lançamento a 9 de Abril de 2021 pela Prosthetic Records.