Judas Priest “Painkiller”: cavaleiros da noite, traficantes da morte

“Painkiller” é o álbum mais icónico dos Judas Priest. Foi lançado em Setembro de 1990.

Ler mais
Sepultura: Como “Chaos AD” mudou o jogo para o metal dos 1990s

A história de “Chaos AD”, dos Sepultura – o álbum que transformou quatro metaleiros brasileiros em estrelas globais.

Ler mais
Terra Brasilis: 5th Machine conquista o mundo com hard ‘n’ heavy moderno

5th Machine é um projecto que teve início em 2013, após um reencontro do vocalista Fábio Cabral com o guitarrista Guma, no interior do Estado de São Paulo, e, a partir daí, resolveram reunir velhos amigos para realizarem ensaios informais e fazerem aquilo de que mais gostavam: rock ‘n’ roll.

Ler mais
Joey Jordison: os meus 10 melhores bateristas de sempre

O antigo baterista dos Slipknot, Joey Jordison, sobre os 10 maiores bateristas que o inspiraram a pegar nas baquetas.

Ler mais
Como o Ozzfest mudou o mundo

De bandas inovadoras a polémicas, o Ozzfest trouxe o metal às massas como nenhum outro evento. Recordamos duas décadas de caos através dos olhos das bandas que lá estiveram…

Ler mais
Bruce Dickinson é ‘morto’ em palco no seu último concerto antes de deixar Iron Maiden

A 28 de Agosto de 1993, os Iron Maiden e o vocalista Bruce Dickinson separaram-se de forma espectacular.

Ler mais
Stevie Ray Vaughan: o imaculado génio do blues rock

Stephen Ray Vaughan, mais conhecido como Stevie Ray Vaughan ou simplesmente SRV, nasceu a 3 de Outubro de 1954 e é considerado um dos maiores guitarristas de sempre, especialmente no panorama blues rock, mesmo que o seu período de grande sucesso só tenha durado apenas sete anos.

Ler mais
Dimmu Borgir e o manual de como se mudar o tabuleiro do black metal

Vamos, desde já, descomplicar: os Dimmu Borgir são os Metallica do black metal. Inovadores, revolucionários, visionários, super-estrelas.

Ler mais
De repente, o ar ficou mais pesado outra vez (DEP Riley Gale)
Sempre que morre alguém ligado à música, a arte fica mais pobre. Sempre que é alguém relacionado com o metal, dói-me um bocadinho mais. E quando é alguém tão novo e com tanto caminho pela frente, há um aperto especial. Riley Gale tinha 35 anos e, a julgar pelas... Ler mais
2020: o ano que não foi, mas é

Num ano que não será apagado da memória, tiramos o melhor do pior a partir dos melhores discos que já saíram e dos que ainda estão para sair.

Ler mais