Stephen Ray Vaughan, mais conhecido como Stevie Ray Vaughan ou simplesmente SRV, nasceu a 3 de Outubro de 1954 e é considerado um dos... Stevie Ray Vaughan: o imaculado génio do blues rock

Stephen Ray Vaughan, mais conhecido como Stevie Ray Vaughan ou simplesmente SRV, nasceu a 3 de Outubro de 1954 e é considerado um dos maiores guitarristas de sempre, especialmente no panorama blues rock, mesmo que o seu período de grande sucesso só tenha durado apenas sete anos.

Texano de gema (o slogan “Don’t mess with Texas” pôde ser visto nalgumas actuações), Stevie começou a tocar guitarra ainda em criança, sendo inicialmente inspirado pelo irmão mais velho Jimmie Vaughan (nascido em 1951), que, à data deste artigo, ainda continua activo na cena blues.

Em 1972, com 18 anos, deixou a escola e mudou-se de Dallas para Austin, onde começou a obter alguma fama no circuito de bares. Em 1978, formou os Double Trouble e estabeleceu-se ainda mais como um nome proeminente da cena musical em Austin.

Em 1982, actuou no Montreaux Jazz Festival e atraiu a atenção de David Bowie, que o convidou para gravar com ele, resultando numa participação no álbum “Let’s Dance” (1983). Assim, as atenções viraram-se ainda mais para o guitarrista e acabou a assinar pela Epic Records. Em poucos meses, SRV tornou-se mainstream com “Texas Flood” (1983), o primeiro álbum de Double Trouble. Os sete anos seguintes seriam compostos de grande sucesso com Stevie a ser encarado como líder da cena revivalista do blues rock durante a década de 1980.

Para além do blues, as drogas e o álcool também acompanharam Stevie Ray Vaughan, algo intensificado por problemas pessoais e pressão da fama. Ao terminar um processo de reabilitação com sucesso, voltou à estrada com a sua banda em 1986.

“In Step”, de 1989, foi o seu quarto e último álbum, que se revelou ser o seu trabalho mais bem-recebido, tanto a nível crítico como comercial. “Crossfire” é o number-one hit desse disco. Se já era um artista pretendido, SRV tornou-se no mais requisitado músico de blues do mundo, sendo até cabeça-de-cartaz no Madison Square Garden em 1989.

A derradeira actuação do génio da guitarra blues aconteceu a 27 de Agosto de 1990, no Alpine Valley Music Theatre (Wisconsin), ao lado da entourage de Eric Clapton. Stevie Ray Vaughan, o agente, o guarda-costas e o tour manager partiram seguidamente num helicóptero que se despenhou pouco depois de levantar, resultando na morte de todos os tripulantes. Inicialmente, noticiou-se que Eric Clapton estaria entre as vítimas.

Em consequente investigação, provou-se que o piloto Jeff Brown estava qualificado para voar, mas não ao comando de um helicóptero. Os testes de toxicologia revelaram que as vítimas não estavam sob efeito de drogas ou álcool.

O funeral de SRV realizou-se a 31 de Agosto do mesmo ano em Dallas. Estima-se que compareceram cerca de 3000 pessoas, onde se incluíram nomes como ZZ Top e Stevie Wonder. O artista tinha apenas 35 anos.

Na lápide do malogrado guitarrista pode ler-se “Thank you… for all the love you passed our way”.