Com muito metal alternativo e um pouco de um estilo bastante alemão, os Rambomesser querem apenas divertir-se. Rambomesser: música de acção

Origem: Alemanha
Género: alternative metal
Último lançamento: “Krawall am Kiosk” (2020)
Editora: Schladrskreiza Records
Links: Facebook | Instagram
Entrevista e review: Diogo Ferreira

Com muito metal alternativo e um pouco de um estilo bastante alemão, os Rambomesser querem apenas divertir-se.

«Não te leves muito a sério, tem uma mente-aberta e não te esqueças de abanar a cabeça!»

Último lançamento: «”Krawall am Kiosk” é o título do último álbum de Rambomesser, lançado em Maio de 2020. Um vídeo foi produzido para a inaugural “Action Star” logo depois. No geral, as letras em alemão são combinadas com riffs pesados e batidas intensas. Estilisticamente, a banda move-se entre metal alternativo com elementos de crossover, Neuer Deutscher Härte e algumas influências thrash aqui e ali. Com uma piscadela, as letras irónicas e atrevidas distanciam-se dos clichés habituais do metal. No entanto, riffs pesados e refrãos cativantes percorrem um álbum variado. A segunda metade do álbum foi lançada como EP em 2017.»

Conceito: «Não havia um conceito para “Krawall am Kiosk”. Ao escrevermos as novas músicas, não definimos nenhuma fronteira musical ou direção – do tipo, ‘a próxima música tem que ser realmente thrashy!’ ou algo do género. Apenas deixámos as nossas ideias respirarem e desenvolvemos todas as músicas até que tivemos a impressão de que estavam prontas, chegando a hora de começar o processo de gravação. A nossa mensagem lírica e musical é: não te leves muito a sério, tem uma mente-aberta e não te esqueças de abanar a cabeça!»

Evolução e referências: «Os Rambomesser fundaram-se no final de 2015. Quatro gajos de Ulm, no sul da Alemanha, já muito ativos com uma banda de crossover na viragem do milénio sob o nome Acrid Groove, com letras em inglês. Musicalmente, as novas músicas são mais rápidas do que, por exemplo, as do EP lançado em 2017, que são parcialmente mais mid-tempo. As referências e bandas com as quais crescemos são Metallica, Pantera, Rammstein, Rush, System of a Down e Faith No More, que são repetidamente confirmadas em reviews.»

Review: Traduzido livremente para Faca do Rambo, estes alemães de Ulm têm certamente o humor como apontamento particular. Sobre o som que nos oferecem, é difícil inserir a banda num só caixilho, porque composições como “Action Star” apresentam influências de heavy metal, thrash metal, groove metal e algum rock alternativo mais duro. A inspiração em Rammstein no riff inicial é descarada e o sotaque do sul da Alemanha é cativante e fora do comum num mundo onde domina o inglês.