Após anos turbulentos, os Outshine surgem renovados com "Nightcall", um álbum que recupera a sonoridade dark metal dos anos 1990. Outshine: recomeçar de novo

Origem: Suécia
Género: dark metal
Último lançamento: “Nightcall” (2020)
Editora: independente
Links: Facebook
Entrevista e review: Diogo Ferreira

Após anos turbulentos, os Outshine surgem renovados com “Nightcall”, um álbum que recupera a sonoridade dark metal dos anos 1990.

«Melancólico, sombrio e puramente negro.»

Percurso e último lançamento: «Tivemos alguns anos difíceis com acções judiciais, decepções dos membros da banda, álbuns cancelados e azar. Depois do fundador e guitarrista Jimmy Boman ter assumido as vozes em 2018, a banda passou 2019 a formar um novo som que incidiu num estilo mais sombrio. Como grandes fãs de filmes noir e melancólicos dos anos 1980, “Nightcall” foi perfeito para começar uma nova era. A música original de Kavinsky é apresentada no icónico filme “Drive”, com Ryan Gosling. Um single é o primeiro passo para um novo álbum que será lançado em 2020.»

Som: «Ao estilo de Sisters Of Mercy antigo, Type O Negative e Paradise Lost, e influências menos metal. Melancólico, sombrio e puramente negro.»

Review: Há coisas que devem ficar eternamente para trás, mas há outras que valem bem a pena continuar a difundir. Aquele dark/gothic metal de meados dos anos 1990 foi tão bem feito e tão importante que ainda hoje tem o seu fiel nicho de bandas e adeptos. É mesmo isso que os Outshine produzem de forma honesta e descomplicada, como se pode verificar em temas como “Love Is Dead”. Indicado para fãs de Paradise Lost e Tiamat.