O primeiro álbum de Machine Head, "Burn My Eyes", celebrou o seu 26º aniversário no fim-de-semana passado e a banda, através de um post... Robb Flynn (Machine Head): «”Burn My Eyes” mudou a minha vida de muitas maneiras»

O primeiro álbum de Machine Head, “Burn My Eyes”, celebrou o seu 26º aniversário no fim-de-semana passado e a banda, através de um post no Facebook, reflectiu sobre o momento.

«Um ano depois do 25º aniversário de “Burn My Eyes”, as coisas não podiam estar mais diferentes», escreve Chris Kontos sobre o facto de parte das digressões de comemoração terem sido canceladas ou adiadas devido à COVID-19. «Estou muito grato por este disco ainda significar tanto para tantas pessoas à volta do mundo 26 anos depois», remata.

Logan Mader apresenta-se positivo: «Estou confiante de que vamos completar a digressão de aniversário quando o fim do mundo terminar.» Ainda assim, o guitarrista diz-se de «coração partido» enquanto todos esperam, havendo muitas saudades dos colegas de banda e dos fãs.

Jared MacEachern adiciona: «Reflectir sobre um álbum como este é um exercício emocionalmente comovente só por si em circunstâncias normais… mas os tempos não são normais.»

A palavra final fica para o líder Robb Flynn: «Há 26 anos… De loucos. Que ainda queiram saber deste disco é esmagador. Este álbum mudou a minha vida de tantas maneiras que nem consigo começar a explicar.» O vocalista/guitarrista promete ainda voltar a ver os seus fãs.

As últimas actualizações apontam para que os Machine Head visitem Portugal nos dias 13 e 14 de Outubro, nos coliseus de Lisboa e Porto respectivamente.