Do México, os Shemhamforash apostam tudo num death metal sinfónico levado ao detalhe e à precisão. Shemhamforash: escuridão majestosa

Origem: México
Género: death metal
Último lançamento: “Entropy” (2020)
Editora: Concreto Records
Links: Facebook | Bandcamp
Entrevista e review: Diogo Ferreira

Do México, os Shemhamforash apostam tudo num death metal sinfónico levado ao detalhe e à precisão.

«É um disco cheio de energia feroz e escuridão majestosa.»

Último lançamento: «É um disco cheio de energia feroz e escuridão majestosa. Expomos profundamente a influência e o caminho dos membros de Shemhamforash. É um passo muito significativo para o nosso crescimento enquanto músicos e para a evolução da banda. Imprimimos as nossas influências, que vão do black metal ao progressivo, mostrando a nossa personalidade, que é o produto da nossa jornada.»

Criação: «A nossa música desenvolve passagens obscuras e melancólicas que atingem altos níveis de adrenalina e energia poderosa com forte acentuação sinfónica. Fazemos uso da mitologia e da libertação da mente. Partindo-se das raízes do death metal, este álbum não tem medo de explorar caminhos diferentes. Não temos uma estrutura regular para nenhuma nova criação. Evitamos limitações para conseguirmos explorar a criatividade de cada músico. Tudo nasce da escolha de um tema ou motivo, criando-se um ambiente que se transforma em música, sentimentos que se transformam em notas, e funde-se assim o resultado. Tudo para expressar as ideias que nos representam como banda.»

Evolução: «O álbum foi misturado e gravado com muita atenção aos detalhes no nosso país, o México, para se captarem as nossas ideias com precisão. O master foi trabalhado com o poder e a experiência de Stefano Morabito, dos 16th Cellar Studios, de forma impecável, assim como fez com muitas outras bandas, como Fleshgod Apocalypse e Hour of Penance. Estamos muito entusiasmados com os resultados, pois vamos sempre à procura de resultados profissionais em todos os aspectos. Isso ajuda-nos a atingir o nível de qualidade que Septicflesh, Behemoth e Enslaved têm na sua arte. Assim esforçamo-nos para chegarmos perto dessas bandas que nos trazem muita inspiração e que muito admiramos.»

Review: Se há coisa que muitos de nós gostamos de ouvir é um baixo metalizado e pesadão – e é isso mesmo que estes mexicanos oferecem no início de “The Chaos Ladder”. Com um pouquinho de black metal (especialmente nalguns momentos de voz e em arranjos orquestrais), a pujança sonora dos Shemhamforash evidencia-se mais na faceta death metal, que é brutal, meticulosa e robusta. A Europa precisa urgentemente de conhecer esta banda! Para fãs de Septicflesh.