Os Hornwood Fell mostram-se coesos e a provarem que são um dos grandes nomes italianos a merecerem reconhecimento. Hornwood Fell “Cursed Thoughts”

Editora: Kadabra Music
Data de lançamento: 26.06.2020
Género: black/death metal
Nota: 4/5

Os Hornwood Fell mostram-se coesos e a provarem que são um dos grandes nomes italianos a merecerem reconhecimento.

Ainda bem que continuam a haver bandas que se gostam de pautar pela originalidade e excelência musical em vez de se manterem fiéis ao rótulo estilístico da coisa. Quando os italianos Hornwood Fell surgiram em 2014 com um black metal bastante escandinavo, ninguém contava que tivessem uma actividade com lançamentos tão prolíferos e interessantes nos seguintes seis anos, pondo de parte o lado mais canónico do estilo e modificando a sua sonoridade para um monstro de riffs fortes e crus, percussão intensa e precisa, mas também melodias subtis que não perturbam a harmonia dos restantes elementos.

“Cursed Thoughts” figura na capa Edgar Allan Poe e Charles Baudelaire, sendo que a primeira metade do disco é dedicada à obra poética “Les Fleurs du Mal” deste último autor e a segunda metade é inspirada na obra de Poe. Lírica à parte, a sonoridade criada pelos irmãos Basili mantêm exactamente o que já foi aqui dito e os dois temas de abertura, “The Joyous Defunct” e “Magnetic Horror”, descarregam um black/death bastante equilibrado entre agressividade e melodia, o que se mantém durante o resto do disco, mas felizmente nunca caindo no tédio graças à identidade bem definida que cada tema acaba por ter.

Recuperando a velocidade e agressividade que o anterior “Damno Lumine Nocte” encobriu a favor da negra atmosfera e momentos mais arrastados, os Hornwood Fell podem-se mostrar talvez menos surpreendentes do que em lançamentos passados (aqui destacando-se fortemente “Yheri”, de 2016), mas igualmente coesos e a provarem que são um dos grandes nomes italianos a merecerem reconhecimento.