“Final Days” é mais um êxito repleto de metal melódico contemporâneo e de truques refinados que elevam a fasquia para qualquer... Orden Ogan “Final Days”

Editora: AFM Records
Data de lançamento: 12.03.2021
Género: heavy/power metal
Nota: 4/5

“Final Days” é mais um êxito repleto de metal melódico contemporâneo e de truques refinados que elevam a fasquia para qualquer banda que se meta por estes caminhos arrojados.

Da Alemanha, a Ordem do Medo está de regresso aos discos e com ela o homem da cartola que aparece na maioria das capas. Sempre com uma nova temática, os Orden Ogan – que, por exemplo, tinham o faroeste como fundo no excelente “Gunmen” (2017) – abraçam agora o futurismo, os androides e a inteligência artificial em “Final Days”.

Numa discografia que incrivelmente contém trabalhos que recebem sempre notas altas, a banda do vocalista e guitarrista Sebastian “Seeb” Levermann possui um talento único ao criar um heavy/power metal cativante e muitíssimo moderno. Ao longo de 12 novas faixas, que inteligentemente estão entre os quatro e cinco minutos cada, os Orden Ogan vingam com refrãos melódico e memoráveis, sendo isto um dos seus maiores triunfos, o que faz com que o ouvinte fique completamente agarrado sem dificuldade.

Ainda que a fórmula seja sempre a mesma (entrada, estrofe, refrão, solo e assim sucessivamente em ciclo), “Final Days” apresenta riffs convincentes, uma produção luxuosa e detalhes fabulosos que farão as delícias dos ouvidos mais atentos. Tendo-se em conta que a temática é a tecnologia futurista, os Orden Ogan incluem no seu metal, por vezes épico, pormenores específicos e pontuais, como breves vozes robóticas e sons subtis a preencherem o ambiente já de si robusto, que proporcionam uma experiência bastante rica, algo que evidencia a esperteza destes músicos não só na hora de construir e compor mas também na percepção avançada do resultado final que tem como objectivo agradar aos fãs.

Ao ouvirmos Orden Ogan ficamos com a boa impressão de que esta banda aponta à incontestável vitória sempre que lança um álbum. Posto isto, “Final Days” é mais um êxito repleto de metal melódico contemporâneo e de truques refinados que elevam a fasquia para qualquer banda que se meta por estes caminhos arrojados.