Nascido a 23 de Julho de 1964, Nick Menza ficou na história do heavy metal como membro integrante de uma das formações mais brutais... Nick Menza (1964-2016): o injustiçado de Megadeth

Nascido a 23 de Julho de 1964, Nick Menza ficou na história do heavy metal como membro integrante de uma das formações mais brutais a que assistimos. Ao lado de Dave Mustaine, David Ellefson e Marty Friedman, o baterista esteve em Megadeth de 1989 a 1998, e juntos criaram álbuns como “Rust In Peace” (1990), “Countdown to Extinction” (1992) ou “Youthanasia” (1994).

De ícone dos Megadeth a baterista hired-gun, Menza começou então uma nova vida em 1998, quando abandonou os gigantes do thrash metal após escolhas menos apelativas, como é o caso de discos como “Cryptic Writings” (1997) e “Risk” (1999). Aliás, abandonaria o grupo ainda antes do lançamento do último título referido, quando, no Verão de 1998, terá recebido uma chamada de Dave Mustaine informando-o de que os seus serviço já não eram necessários. Na altura, Nick encontrava-se a recuperar de uma cirurgia a que foi submetido para lhe ser retirado um tumor benigno num joelho.

Regressaria aos Megadeth em 2004, mas por um brevíssimo período de tempo. Durante os ensaios para uma futura digressão, Mustaine descartou Menza mais uma vez, afirmando na altura que o baterista não estava preparado.

Em Abril de 2015, a Blabbermouth ecoava as palavras de Nick Menza quando este revelou que lhe tinham oferecido um acordo injusto para reintegrar os Megadeth novamente. «Não sentiram que eu tinha valor para a banda. O Dave [Mustaine] bloqueou os meus e-mails, mudou o número [de telefone] e depois, aparentemente, Ron Laffitte foi dispensado [das suas funções] de agente da banda. Aqui está uma das minhas bandas favoritas e uma grande parte da minha vida, e fui deitado fora por querer um acordo justo.»

Tudo terminaria repentinamente a 21 de Maio de 2016, quando o renomado baterista tombou em palco à terceira música durante uma actuação na Califórnia com a sua banda OHM. A autopsia revelou doença cardiovascular. Tinha 51 anos.