Chester Bennington, vocalista dos Linkin Park, foi encontrado morto em sua casa, na Califórnia, EUA, a 20 de Julho de 2017.... Chester Bennington «estava no topo do mundo» antes de morrer, diz o baterista de Grey Daze
Chester Bennington (Foto: Tom Preston)

Chester Bennington, vocalista dos Linkin Park, foi encontrado morto em sua casa, na Califórnia, EUA, a 20 de Julho de 2017. Tinha-se suicidado.

Em entrevista ao website Audio Ink Radio, Sean Dowdell, baterista dos Grey Daze (banda em que Chester esteve antes de ingressar em Linkin Park), abre-se sobre o assunto, reflectindo que não viu aquilo a acontecer.

«Ao longo dos anos, ele teve dificuldades em várias áreas diferentes, certo?», começa Sean. «Mas, nas semanas e meses que antecederam a sua escolha de pôr termo à vida, acho que a melhor maneira de dizer isto é que não pressenti nada. Falei com ele duas noites antes da sua morte e ele estava no topo do mundo. Ele estava entusiasmado para começar os ensaios. Ele estava animado com muitas coisas. Estávamos a trabalhar em conjunto num novo negócio. Não pressenti nada. Porém, oito ou nove meses antes disso, a minha esposa sentiu algo nele e disse: ‘O Chester não está bem. Algo está errado.’ E eu disse: ‘Não, não, ele só está a experimentar um novo visual para qualquer coisa.’ E ela disse: ‘Não. Consigo ver algo nos olhos dele.’ Ela disse-me literalmente isto. E eu simplesmente descartei, do tipo: não, acho que não. E depois, claro, aconteceu o que aconteceu. É fácil olhar para trás e dizer: ‘Oh, sim, ela viu.’ Mas nunca sabes verdadeiramente o que está a acontecer na mente de alguém. Se o Chester estivesse a pensar racionalmente, não acho que teria feito o que fez. Apenas acho que é isso que a depressão faz – remove os processos de pensamento racional a partir do momento em que fazes a escolha, e às vezes há alguém ali para ajudar a dissuadir-te ou para guiar-te de uma maneira diferente ou para distrair-te daquilo, mas da forma como aconteceu, não. Não estava ali ninguém. Quando aquilo o atingiu naquele momento específico, não havia ninguém em quem se apoiar a tempo, e isso é o mais lamentável, acho eu.»

Com voz de Chester Bennington, os Grey Daze lançaram em 2020 o álbum “Amends”.

Lê também a história de “Hybrid Theory” dos Linkin Park aqui e uma entrevista de 2020 a Mike Shinoda aqui.