A evolução sonora dos Magistarium não é brincadeira e o novo álbum "War for All and All for Won" prova que os alemães estão... Magistarium: metal heróico

Género: symphonic/power metal
Origem: Alemanha
Último álbum: “War for All and All for Won” (2019)
Editora: independente
Links: Facebook
Entrevista e review: Diogo Ferreira

A evolução sonora dos Magistarium não é brincadeira e o novo álbum “War for All and All for Won” prova que os alemães estão à procura de requinte.

«O novo álbum é o resultado de dois anos de trabalho duro.»

Actualidade: «Tudo o que sempre quisemos é tocar a música que amamos e deixar o máximo de pessoas empolgadas. O novo álbum é o resultado de dois anos de trabalho duro. Desenvolvemo-nos musicalmente e concretizámos muitas novas ideias.»

Conceito: «Não há um conceito principal neste álbum, mas pode-se dizer que as nossas letras geralmente lidam com temas sócio-críticos, com o ser-se músico e com as lutas da vida.»

Sonoridade: «O nosso som tornou-se mais sinfónico e orquestral ao longo dos anos. Isso destacou a componente épica que defendemos desde a fundação da banda. O framework sempre foi metal sinfónico heróico enriquecido por várias influências musicais, como hard-rock, progressive metal e power metal.»

Influências: «O som dos Magistarium resulta da interacção das diferentes origens musicais dos membros da banda. Ouvimos bandas completamente diferentes e deixamos as nossas influências fundirem-se no nosso próprio estilo. Isso resulta numa composição sónica única. No entanto, existem alguns nomes que se ouvem falar frequentemente quando alguém se refere a nós, como Savatage, Manowar ou Nightwish.»

Futuro: «Após a bem-sucedida digressão europeia com Vicious Rumors, em Abril deste ano, gostaríamos de participar em festivais. E já reunimos algumas ideias para o nosso quarto álbum. Além disso, está planeada a filmagem de um vídeo.»

Review: O power/symphonic metal mais agressivo e aguerrido vem da Alemanha, por isso não é com espanto que os Magistarium sigam as melhores pisadas que podem no seio dos subgéneros mencionados. Com três álbuns na bagagem, o som desta banda de Hannover representa uma viagem auditiva impressionante, e quando não é pelo poder do metal, é pela elevação das orquestrações/coros ou pela faceta algo prog que permite a existência de várias estruturas, como se de capítulos de um livro se tratasse.