Ancst é uma banda muitíssimo particular que continua a dar cartas e a ter poucos pares no campo sonoro que vestem. Ancst “Summits of Despondency”

Editora: Lifeforce Records
Data de lançamento: 18.09.2020
Género: black metal / death metal / hardcore
Nota: 3.5/5

Ancst é uma banda muitíssimo particular que continua a dar cartas e a ter poucos pares no campo sonoro que veste.

“Ghosts of the Timeless Void”, de 2018, não foi o primeiro longa-duração de Ancst, muito menos o primeiro lançamento, mas foi o trabalho que os colocou no radar do underground europeu com o suporte da Lifeforce Records. De facto, esse disco funcionou como uma lufada de ar fresco – aliado aos conceitos sociopolíticos (que englobam luta pela igualdade, anticapitalismo e antifascismo) que muitas bandas alemãs (mais do que se pensa) exploram, os Ancst concretizaram uma fusão sonora entre black metal e hardcore.

Cerca de dois anos depois, a banda de Berlim regressa aos LPs com “Summits of Despondency” e cedo se percebe que mantiveram a fórmula, tanto ao nível criativo como em termos de produção, sendo que, por exemplo, o som das guitarras é exactamente o mesmo.

Assim sendo, a mistura entre hardcore e metal prossegue o seu caminho natural quando falamos em Ancst – a voz, como um berro híbrido de sufoco e fúria, continua muito afecta ao hardcore, enquanto as guitarras permanecem rápidas e ríspidas, mas orientando-se desta vez um pouco mais ao death metal do que ao black metal em certos momentos. Em complemento, no departamento da bateria estamos perante uma extravagância de blast-beats imparáveis e explosivos. Tudo junto forma o som de Ancst, uma banda muitíssimo particular que continua a dar cartas e a ter poucos pares no campo sonoro que veste.

Seguindo, como é óbvio, o trilho de registos anteriores, este “Summits of Despondency” diferencia-se essencialmente de “Ghosts of the Timeless Void” devido ao uso de um maior grau de agressividade, sendo que o aspecto mais emocional do predecessor está agora mais escondido e menos em voga na actualidade do projecto, ainda que isso não tenha sido completamente retirado, podendo nós continuar a ouvir alguns leads mais sentimentais e cintilantes.

Se gostaste de “Ghosts of the Timeless Void”, não ficarás desiludido com este “Summits of Despondency”.