A década de 1980 foi rica em disseminar uma nova sonoridade chamada thrash metal com Metallica, Slayer, Megadeth e Anthrax à cabeça – dez... Slayer “Seasons in the Abyss”: fim de uma era

A década de 1980 foi rica em disseminar uma nova sonoridade chamada thrash metal com Metallica, Slayer, Megadeth e Anthrax à cabeça – dez anos de glória sem igual.

Depois de quatro álbuns que definiam o speed metal e a união entre metal rasgado e atitude punk, com especial foco em “Reign in Blood” (1986), os Slayer iam terminar 1990 com “Seasons in the Abyss”, disco lançado a 9 de Outubro desse ano.

Gravado em vários estúdios com Rick Rubin e Andy Wallace, “Seasons in the Abyss” projectou uns novos Slayer que misturaram o ataque selvagem da sua fase inicial com o ritmo mais lento de “South of Heaven” (1988), originando assim uma nova abordagem que, talvez sem saberem, dava início ao que muito se ouviu na última década do Séc. XX. Enquanto “War Ensemble” e “Hallowed Point” evidenciavam o som clássico da banda da Bay Area – com velocidade, ferocidade e técnica –, temas como “Blood Red” e “Expendable Youth” representam uns Slayer com mais groove, mais mid-tempo e até com um som mais amigável.

Todavia, os conceitos líricos mantiveram-se praticamente intactos ao termos uns Slayer sempre inflamados e polémicos. Guerra e serial killers sempre foram assuntos muito queridos a Tom Araya & Cia., tendo-se como exemplo “Dead Skin Mask”, uma música inspirada em Ed Gein (1906-1984), assassino que fazia troféus com o restos mortais das suas vítimas, incluindo máscaras com pele – uma grande influência também para filmes, como “The Texas Chain Saw Massacre”.

Chegando ao nº 40 da tabela Billboard 200 e obtendo Ouro posteriormente, “Seasons in the Abyss” é o último álbum de Slayer com a formação clássica (Araya, Hanneman [1964-2013], King e Lombardo), o que só voltou a acontecer em “Christ Illusion” (2006) e “World Painted Blood” (2009).

Para promoverem o disco, os Slayer fariam parte de uma das digressões mais famosas da história do metal – Clash of the Titans –, primeiro na Europa em 1990 (com Megadeth, Suicidal Tendencies e Testament) e depois na América do Norte em 1991 (com Megadeth, Anthrax e Alice In Chains).

Num ano em que também era lançado “Rust in Peace”, dos Megadeth, “Seasons in the Abyss” marca o fim de uma era inigualável para o thrash metal.