Um trabalho honesto, que transita de modo muito natural entre o black e heavy metal, criando uma ligação diferente entre os estilos. Rebel Wizard “Magickal Mystical Indifference”

Editora: Prosthetic Records
Data de lançamento: 10.07.2020
Género: heavy/black metal
Nota: 3/5

Um trabalho honesto, que transita de modo muito natural entre o black e heavy metal, criando uma ligação diferente entre os estilos.

Rebel Wizard é um projecto australiano formado apenas por Bob Nekrasov e mistura elementos vocais de black metal com instrumental heavy metal, criando uma sonoridade distinta.

Para já, é necessário referir que a mistura deste “Magickal Mystical Indifference” é variada, criando uma certa inconsistência que chega a incomodar a certo ponto, mas é perceptível que foi algo intencional.

A faixa de abertura, “Heavy Negative Wizard Metal In Fucking-Excelsis”, demonstra diversas características sonoras advindas da New Wave of British Heavy Metal, especialmente no que tange às melodias de guitarra. Quanto aos riffs, dá para perceber algumas características de Venom, tanto no timbre como na estrutura, originando um resultado interessante.

No decorrer do trabalho vamos encontrar diferentes nuances, com músicas como “White Light of Divine Awe Smelling of Sweat and Sex”, “You Are Being Lived, Dear One” e “Urination of Vapidity On Consciousness” a formarem uma tríade de puro black metal. A misturas nesses temas soa mais crua e faz-nos lembrar muito o timbre que consagrou o estilo nos anos 1980 e 1990. Os riffs são rápidos e sujos, chegando a fazer-nos recordar um pouco a sonoridade do hardcore em determinados momentos. A cozinha do baixo e da guitarra é pesada, o que completa o instrumental que cria ambientes odiosos para os vocais raivosos, agressivos e impiedosos.

Além da tríade supramencionada, encontrarão uma bela sonoridade e mistura inspiradas na NWOBHM em faixas como “Magickal Mystical Indifference” e “Dance of The Duchess In The Pale Pink Light”, que foram alvo de uma abordagem sonora mais melódica e, em determinadas situações, até experimental!

Esta diversificação dá assim uma boa dinâmica ao trabalho e agradará a gregos e a troianos.

Em suma, é um trabalho honesto e inspirado, que transita de modo muito natural entre o black e heavy metal, criando uma ligação diferente entre os estilos.