Dinâmico e ampliado, o novo trabalho dos agressivos Kjeld é indicado para fãs de Mgła, Uada, Khors e Ygg. Kjeld “Ôfstân”

Editora: Heidens Hart Records
Data de lançamento: 05.03.2021
Género: black metal
Nota: 4/5

Dinâmico e ampliado, o novo trabalho dos agressivos Kjeld é indicado para fãs de Mgła, Uada, Khors e Ygg.

Seis anos separam a estreia “Skym” deste “Ôfstân” e pelo meio, com dois splits e um EP, esta banda holandesa foi evoluindo a sua sonoridade, tornando-se uma extensão mais adulta de si mesma.

Elevando a fasquia, os Kjeld impressionam com o seu black metal que mescla espectacularmente crueza e melodia. Inspirados nos mitos e sagas dos Frísios, bem como na habitual escuridão humana, o quinteto gerou nove novas músicas alimentadas a uma velocidade por vezes estonteante, à custa de uma bateria impecavelmente trabalhada e captada, que se une com perceptível facilidade às guitarras incrivelmente melódicas e épicas. Estes dois elementos, sem podermos esquecer os berros sardónicos de Skier, criam assim uma dinâmica cativante e muitas vezes memorável, sendo que o primeiro tema “Betsjoend” é um dos melhores ao longo de 55 minutos que, eventualmente, se provam longos demais.

Para além da cativação que o atrás mencionado provoca, o grupo incorpora ainda alguns teclados quase espaciais que, singelos e especificamente colocados aqui e ali, ajudam a construir uma camada atmosférica que invariavelmente oferece mais cor a uma experiência auditiva de se lhe tirar o chapéu.

Mais dinâmico e ampliado do que o monólito que a press-release aponta, o novo trabalho dos agressivos Kjeld é indicado para fãs de Mgła, Uada, Khors e Ygg.