Os Cult Burial apresentam-se pesados e perfurantes através de um death/doom metal avassalador. Cult Burial: consumição avassaladora

Origem: Inglaterra
Género: death/doom metal
Último lançamento: “Sorrow” (EP, 2020)
Editora: independente
Links: Facebook | Bandcamp
Entrevista e review: Diogo Ferreira

Os Cult Burial apresentam-se pesados e perfurantes através de um death/doom metal avassalador.

«O objectivo era fazer um disco de estreia esmagadoramente pesado.»

Objectivos: «“Sorrow” é a faixa de estreia e faz parte de um EP de duas faixas. O objectivo era fazer um disco de estreia esmagadoramente pesado, cheio de berros, guitarras graves e bateria retumbante.»

Conceito: «As letras do EP são sobre temas espirituais, abordando solidão e insanidade. É como um colapso mental por causa de todas as adversidades que temos de enfrentar na vida, e como isso é um lugar frio e escuro que não se importa com nada, mas que és obrigado a ceder. Musicalmente, a mensagem é sombria e desesperadora. Há rajadas de velocidades diferentes para retratar a intensidade emocional da música.»

Evolução e referências: «É o primeiro lançamento, por isso a evolução ainda está para chegar, mas vamos ficar mais pesados. As referências foram adquiridas há muito tempo, mas agora ouve-se muito Mantar, Abraham e Old Man Gloom. Queríamos ter a certeza de que as linhas de baixo eram pesadas, mas que também se captassem os aspectos mais leves das músicas, algo semelhante a Deafheaven, que foram uma referência para o baixo.»

Review: A entrada de “Sorrow” pôr-te-á logo em sentido, tamanha a robustez e o peso de uma aliança entre bateria, guitarras e voz. Assim, percebemos logo que estamos perante death/doom metal perfurante que não deixa passar qualquer tipo de luz salvadora. Com alguma complexidade às custas da bateria e uma certa dissonância bem aplicada pela guitarra e pelo baixo, os Cult Burial estão a apostar tudo com um EP de estreia que pode abrir muitas e boas portas.