O surto de coronavírus que tem deixado o mundo em alerta e que já chegou a Portugal, tem causado o cancelamento... Coronavírus: Uma ameaça aos festivais portugueses?

O surto de coronavírus que tem deixado o mundo em alerta e que já chegou a Portugal, tem causado o cancelamento de concertos em países onde o risco de contágio é preocupante. Depois dos Lacuna Coil terem cancelado datas na Ásia e Austrália, e das autoridades italianas terem igualmente suspendido eventos públicos como o concerto com Testament, Exodus e Death Angel de forma de prevenir a propagação do vírus, também os Slipknot adiaram a sua tour asiática, incluindo a presença na edição japonesa do Knotfest.

Em Portugal, as recomendações da Direcção-Geral da Saúde no que diz respeito à organização de grandes eventos motivou o afastamento das entidades ligadas ao Turismo de Portugal na Bolsa de Turismo de Lisboa, com os clubes da I e II Ligas de futebol a aceitar a realização de jogos à porta fechada ou o possível adiamento das jornadas que compõem o calendário desportivo em caso de agravamento da situação de casos de coronavírus no nosso país.

De forma a perceber melhor as possíveis ameaças que os primeiros grandes festivais a acontecer em Portugal enfrentam, a Metal Hammer Portugal conversou com a organização do SWR Barroselas Metalfest, cuja 23ª edição acontece entre os dias 29 de Abril e 2 de Maio e leva aos seus palcos nomes como Autopsy e Terrorizer.

«Não recebemos qualquer informação por parte da DGS», afirma Ricardo Veiga quando questionado se o SWR recebeu alguma indicação ou plano de contingência específico para a realização do festival. Em caso de propagação do coronavírus em território nacional, a organização admite não estar «a considerar nenhum procedimento extraordinário» quanto à higienização no recinto, garantindo, no entanto, que «aceitaremos as recomendações que nos forem transmitidas pelas entidades competentes». Quanto à disponibilização de uma área de isolamento na eventualidade de existir alguma suspeita de contágio, Ricardo Veiga diz-nos não conhecer o funcionamento «dessa área de isolamento, mas sei que as máscaras serão um dos items de merch mais vendidos», remata em tom de brincadeira.

Como já temos verificado no resto do mundo, há eventos de todos os tipos como feiras, concertos e provas desportivas a serem canceladas. O que significaria para o festival um cancelamento ou adiamento? Ricardo Veiga crê que o SWR está preparado para tudo: «Já passámos por outras tormentas, desde invasões a cemitérios, ameaças de morte e vulcões demoníacos. Espero que não seja um vírus miserável que nos faça recuar nesta rebelião.»

À data da publicação deste artigo, Portugal apresenta um total de seis casos confirmados de infecção por coronavírus. No boletim epidemiológico divulgado pela DGS conhecem-se 117 casos suspeitos e sabe-se que existem 81 pessoas sob vigilância por serem contactos próximos das pessoas infectadas ou suspeitas.