A Metal Hammer Portugal recupera covers rock e punk de temas de Zeca Afonso. Zeca Afonso: covers rock e punk

A Metal Hammer Portugal recupera covers rock e punk de temas de Zeca Afonso.

José Manuel Cerqueira Afonso dos Santos nasceu a 2 de Agosto de 1929 em Aveiro e ficaria carinhosamente conhecido como Zeca Afonso, o cantautor que, através da sua música, lutou contra o Estado Novo, regime ditatorial que vigorou em Portugal entre 1933 e 1974.

Docente de carreira, Zeca Afonso grava o primeiro álbum em 1958, fortemente influenciado pelas suas ligações a Coimbra e pelo convívio com figuras como Manuel Alegre e Adriano Correia de Oliveira. Entre 1962 e 1968 cria as primeiras músicas de intervenção e começam os problemas com a PIDE, sendo assim preso pela polícia política.

Defensor da democracia e da independência das colónias ultramarinas, Zeca Afonso manteve ligações à Liga de Unidade e Acção Revolucionária e ao Partido Comunista Português, mas nunca efectuou actividade partidária, ficando para a História a célebre frase: «Eu sou o meu próprio comité central.»

Após a Revolução dos Cravos, Zeca Afonso continua a lutar pela liberdade e a cantar, tendo os seus últimos espectáculos lugar nos coliseus de Lisboa e do Porto em 1983, numa fase avançada da sua doença (esclerose lateral amiotrófica). No final desse mesmo ano é-lhe atribuída a Ordem da Liberdade, mas o artista recusa a distinção.

Morre em Setúbal a 23 de Fevereiro de 1987.

No cancioneiro português ficam eternamente gravadas baladas como “Grândola Vila Morena” (canção usada como senha na Revolução de Abril de 1974), “Vampiros”, “A Morte Saiu À Rua”, “Vejam Bem”, “Canção de Embalar”, “Venham Mais Cinco”, entre muitas outras.