No Terra Brasilis de Dezembro de 2019 apresenta-se uma selecção de cinco álbuns de bandas brasileiras lançados durante este ano. “AntiAutoAjuda” – Manger Cadavre?O... Terra Brasilis: cinco lançamentos brasileiros de 2019

No Terra Brasilis de Dezembro de 2019 apresenta-se uma selecção de cinco álbuns de bandas brasileiras lançados durante este ano.

Kultist

“AntiAutoAjuda”Manger Cadavre?
O quarteto de São Paulo lançou em Maio o seu primeiro álbum, um disco de contestação social com batidas rápidas de hardcore mesclado com a voz rasgada da vocalista Nata de Lima. O destaque deste trabalho vai para o profissionalismo instrumental, com letras que abordam doenças psicológicas consequentes do sistema, apresentando uma alternativa de cura através das lutas sociais. Além da música, é digno de um trabalho de final de curso. Ao definir este disco, a banda comentou: «A máquina governa-nos, mas o depressivo recusa-se a fazer parte dessa máquina em que o maquinista é o Outro – um sistema viário com caminhos pré-definidos.»

“Paralelo XI” – Legacy Of Kain
Oriunda de Curitiba, a banda de groove/thrash metal lançou um trabalho que está entre os melhores do estilo no Brasil. Nele aborda-se a questão indígena brasileira, mais precisamente o massacre da tribo dos cintas-largas nos anos 1960, em que um grande número de índios foi assassinado (não existem registos oficiais) com envolvimento do governo federal, madeireiros e seringueiros. O álbum marca a transição do português para o inglês nas suas músicas e tem a participação da vocalista das Nervosa, Fernanda Lira, em duas faixas: “Get Luck” (Daft Punk) e “Split In Half”.

“Servus” – Uganga
Uma reflexão espiritual que vai além da música. Este trabalho prova o talento do quinteto mineiro, que traz um disco estampando o Brasil nas letras, no ritmo e até na capa. Altamente recomendado para fãs de heavy metal e hardcore, este disco merece destaque entre os lançamentos deste ano. O que os integrantes fizeram nas suas performances é impressionante, tanto em feeling como em técnica.

“The Black Goat” – Kultist
Inspirado no universo sombrio dos contos de H.P. Lovecraft, este lançamento chamou a nossa atenção. É uma banda conceptual que incorpora elementos de ocultismo não apenas na sua música, mas também na sua estética. Os backing vocals femininos deixam tudo mais interessante quando adicionados ao gutural masculino e intrumental pesado. Com influências de death, thrash e até black metal, este trabalho mostra todo o talento existente no Brasil.

“Source of Eternal Darkness” – Oldlands
Para os que não acompanham com tanta atenção o cenário underground brasileiro, este é o primeiro álbum do projecto que apresenta o multi-instrumentista Vox Morbidus como único integrante, apostando no black metal embrionário. Impossível não viajar no tempo ao escutar este disco, lembrando a segunda geração do estilo que esteve em voga no final dos anos 1980 e início dos 1990. Cru e sujo, mas ainda assim audível, todo o trabalho – gravação, mistura e masterização – foi feito por Vox Morbidus.