O underground mexe! Mesmo nestes tempos sombrios, cheios de adversidades e restrições, alguns eventos vão surgindo, mostrando entidades a unir forças e a remar... Revolution Within + Infraktor (Porto, 06.11.2020)

O underground mexe! Mesmo nestes tempos sombrios, cheios de adversidades e restrições, alguns eventos vão surgindo, mostrando entidades a unir forças e a remar contra a maré que tem colocado a cultura num estado quase vegetativo. No entanto, apesar das fortes medidas que rodeiam os concertos, não deixámos de ver um Hard Club alegre e composto para mais uma noite de metal.

Como dissemos, o underground mexe. E uma dessas forças motrizes dá pelo nome de Revolution Within, projecto sobejamente conhecido para quem anda nestas lides e que aproveitaram esta data para apresentarem o seu quarto álbum, muito adequadamente intitulado “Chaos”. Foi este o leitmotiv para a celebração da música. Sim, os Revolution Within festejam a música, não obstante os seus temas terem uma vertente de cariz social, contestatários por demais evidente. E durante os 60 minutos em que presentearam uma audiência que os recebeu de braços abertos, Raça e restante banda não deixaram os seus créditos por mãos alheias. “Chaos” foi tocado na íntegra, com alguns temas mais antigos ali pelo meio (“From Madness To Sanity” com groove e potência em estado puro, e “Pull the Trigger”, outro tema a mostrar a cepa de que a banda é feita), numa actuação intensa, praticamente irrepreensível, que só pecou pela menor definição do som das guitarras em alguns solos.

Na recta final, novo regresso ao passado com “Pure Hate”, que chegou a provocar alguma movimentação no público – ou seja, pessoal a arrastar as cadeiras em algumas mesas – e “Silence” transportou-nos até ao registo de estreia “Collision”, que serviu para fechar com chave de ouro.

Houvesse tempo e mais uma mão cheia de temas fariam o gáudio de todos, mas, no final, todos saíram da sala portuense de alma lavada e expectantes de novos concertos.

Coube aos Infraktor a missão de abrir as hostilidades e descarregaram de forma muito competente e enérgica o seu death/thrash metal, numa setlist que girou em torno do seu álbum de estreia “Exhaust”, mas ainda houve tempo para a apresentação de um curto tema novo. “Ferocious Intent” concluiu a refrega e estava o mote dado para o viria a seguir.

«Hoje celebramos vida, música, cultura, futuro», dizia Raça logo no início da actuação. E foi isso que aconteceu durante cerca de duas horas. E um título como “Back from Shadows” logo a iniciar nunca fez tanto sentido como nos dias que atravessamos.

Venham mais, que todos agradecemos!

22:30. Amplificadores: off.

Sem palavras! Estamos de coração cheio! Esperamos ter causado o mesmo efeito em vocês! Noite inesquecível! Muito obrigado!

Publicado por Revolution Within em Sexta-feira, 6 de novembro de 2020