O disco desencadeia as forças desenfreadas do inferno, capta e destrói demónios do passado e oferece thrash metal puro, agressivo e... Evile “Hell Unleashed”

Editora: Napalm Records
Data de lançamento: 30.04.2021
Género: thrash metal
Nota: 4/5

O disco desencadeia as forças desenfreadas do inferno, capta e destrói demónios do passado e oferece thrash metal puro, agressivo e violento com algumas nuances modernas, transbordando qualidade pelos cerca de 40 minutos que são um verdadeiro apocalipse sonoro.

Tempos brutais pedem música brutal! Após passarem um longo período num verdadeiro purgatório, os britânicos Evile estão de volta em 2021 com energias recarregadas e sede de destruição, lançando assim o aguardado “Hell Unleashed”, sucessor do aclamado “Skull” de 2013.

Neste quinto disco de estúdio, o primeiro em oito anos, a banda apresenta a sua nova formação, que conta com o guitarrista Ol Drake a assumir as vozes e Adam Smith (ex-Rip Tide), o novo colega na outra guitarra, a substituir Matt Drake, que deixou o grupo no ano passado. O reformado quarteto surge com munição de peso e novas armas para derrubar o que estiver no seu caminho nesta nova fase.

Os pontos altos deste excelente disco são muitos, mas podemos citar principalmente o thrash metal ensurdecedor de “Paralysed”, a indomável “Gore” (que de maneira impiedosa apresenta alguns dos riffs mais pesados e velozes do álbum), “The Thing” (uma evidência das grandes influências da banda neste disco, que são os clássicos do cinema, ao inspirarem-se no ícone da ficção-científica e recriando a atmosfera tempestuosa do filme através da sua sonoridade tão impactante) e, por último, “Hell Unleashed”, a faixa homónima que encerra o play e dá o tiro de misericórdia com o seu refrão marcante e o ritmo feroz de sempre.

Em “Hell Unleashed”, os quatro cavaleiros de Huddersfield mostram que não estão para brincadeiras e querem recuperar o tempo perdido. O disco desencadeia as forças desenfreadas do inferno, capta e destrói demónios do passado e oferece thrash metal puro, agressivo e violento com algumas nuances modernas, transbordando qualidade pelos cerca de 40 minutos que são um verdadeiro apocalipse sonoro. Audição simplesmente obrigatória para amantes do estilo!