"Demonology" é um bom longa-duração que capta de imediato a nossa atenção. Chronicle “Demonology”

Editora: Mighty Music
Data de lançamento: 27.03.2020
Género: black/thrash metal
Nota: 3/5

“Demonology” é um bom longa-duração que capta de imediato a nossa atenção.

O quarteto dinamarquês é um belo exemplo da música se faz nas regiões nórdicas que se identifica, muitas vezes, pela sua complexidade e pela originalidade, sobretudo nos géneros musicais mais pesados, como este black metal melódico produzido por uns Chronicle mais maduros neste segundo lançamento “Demonology”.

Os jovens mostram-nos um talento ímpar com fortes e rápidas partes de guitarra que introduzem cada faixa de forma exímia e implacável. De igual modo, a componente técnica é mais desenvolvida neste álbum, com faixas a mostrarem elevados níveis de complexidade, como a portentosa “RRD” e a estonteante “Nocturnality”. Demonstrando o mesmo grau de inovação mencionado acima, “Living Hellscape” destaca-se com a sua abertura acústica que acaba por aumentar o dramatismo de uma faixa realmente fogosa e poderosa.

Os Chronicle acabam por continuar um caminho fortemente apoiado no black metal, em que as vertentes melódica e técnica dominam. Algo realmente interessante é a forma como “Demonology” capta a atenção do ouvinte, apanhando-o à primeira audição, e tal é passível de acontecer quando há faixas como “They Have Returned”, “Taxidermic Divinity”, com uma investida instrumental e vocal de Lars Bo Nepper muito fortes, e a rápida e curta “Reset to Zero”, que, apesar de durar menos de três minutos, introduz-nos a uma vertente mais thrash num álbum que acaba por ser muito uniforme estruturalmente.

“Demonology” é de recomendar. Não é uma obra-prima, mas mostra-nos uns Chronicle mais maduros e capazes de surpreender em certos momentos. É um bom longa-duração que capta de imediato a nossa atenção.