“No Mercy for the Weak” prova mais uma vez a qualidade do underground português, do qual os Vectis lideram certamente os grupos mais recentemente... Vectis “No Mercy for the Weak” (EP)

Editora: Helldprod
Data de lançamento: 20.03.2020
Género: black/thrash metal
Nota: 4.5/5

“No Mercy for the Weak” prova mais uma vez a qualidade do underground português, do qual os Vectis lideram certamente os grupos mais recentemente formados e enchem-nos de curiosidade pelo seu futuro altamente promissor.

Se há alguma banda do underground nacional que mereça um hype gigantesco neste momento, é Vectis. Estes miúdos portuenses ainda bem frescos – originalmente um trio e mais recentemente convertendo-se num quarteto –, trazem um black/thrash que faz lembrar Sarcófago, Sodom, Hellhammer e mais grupos que acabamos por traçar paralelos ao longo do EP.

“No Mercy for the Weak” é uma verdadeira bomba de qualidade (em praticamente todos os aspectos) e acessibilidade. Apenas 15 minutos de black/thrash são suficientes para cativar qualquer metaleiro(a) e deixá-lo(a) a desejar que a duração deste EP fosse o dobro. Cinco faixas de metal bem rápido, sujo e cheias de riffs non-stop de alta qualidade.

O primeiro tema do disco, “Invocation Spells” é perfeito, curto e um autêntico murro na cara pelo seu um riff criador de mosh-pits cerebrais.

O tema-título é o destaque deste EP, pois traz-nos de tudo um pouco e demonstra-nos basicamente do que é feito, com mais riffs avassaladores, solos bem cheios de ganga, umas linhas de baixo cheias de qualidade, juntamente com uma voz negra, e tão suja como de icónica.

O tema final, “Evil Possesion”, traz mais uma vez um pouco de tudo, mas com um groove mais vincado do que os temas anteriores, que acaba por tornar esta uma música perfeita para o final do disco.

Os factores-chave neste EP são certamente as performances e a maneira como estas se completam umas às outras, não deixando de salientar a qualidade individual de cada um dos elementos e a sua criatividade. O único senão é mesmo a produção, que, para uma banda ainda bem verde, tem bastante tempo para aperfeiçoar este ponto em registos futuros.

“No Mercy for the Weak” prova mais uma vez a qualidade do underground português, do qual os Vectis lideram certamente os grupos mais recentemente formados e enchem-nos de curiosidade pelo seu futuro altamente promissor.