Com um novo álbum agendado para sair ainda em 2020, os Vanhelga revelam o primeiro single "Dagar som denna" e deixam algumas palavras sobre... Vanhelga: armadilha do positivismo

Origem: Suécia
Género: depressive metal/rock
Último lançamento: “Dagar som denna” (single, 2020)
Editora: Sommar Records
Links: Facebook | Bandcamp
Entrevista e review: Diogo Ferreira

Com um novo álbum agendado para sair ainda em 2020, os Vanhelga revelam o primeiro single “Dagar som denna” e deixam algumas palavras sobre o que aí vem.

«Continuamos a explorar os lados sombrios da realidade, desta vez de uma maneira mais distorcida, inovadora e obscura.»

Single: «”Dagar som denna” é o novo e altamente esperado material de Vanhelga. Continuamos a explorar os lados sombrios da realidade, desta vez de uma maneira mais distorcida, inovadora e obscura. De momento, a única coisa que podemos revelar é que o álbum será lançado em formato digipak, pela Sommar Records, a 13 de Novembro deste ano.
Temos a certeza de que muitas pessoas que sofreram ou que estão a passar por uma depressão conseguem relacionar-se.
“Dagar som denna” traduz-se para “dias como estes”, e estamos todos familiarizados com esses dias, quando tudo o que podes desejar é que finalmente terminem. Mas a banda enfatiza a importância desses dias e ressalva que são igualmente ou mais valiosos do que todos os dias.»

Conceito: «Quebrar todas as barreiras relacionadas a géneros, o que torna o lançamento único e inconvencional de várias maneiras. Isso tem muito a ver com contrastes intensos entre o desespero total e a euforia jubilosa.»

Composição: «Criamos arte sem limitações. Com limitações tentamos manter-nos dentro de certos géneros ou soar a algo que já foi criado por outra pessoa. É importante para nós que o que fazemos seja único e directo dos nossos corações. Deixamos a nossa inspiração guiar-nos para qualquer direcção. Se as pessoas gostam ou não, isso não é a nossa principal preocupação.»

Review: A suavidade e calma sonora dos Vanhelga sempre foram duas falsidades. Por mais bonita que possa soar, a música dos suecos esconde atrás dessa beleza uma negritude existencial. Depressão e afastamento são assim mascarados por leads melodiosos e sonhadores, mas, ao levantarmos o véu, ficamos perante uma vivência perturbadora que vagueia por um mundo que não é o deles. Talvez só a morte os liberte, mas enquanto isso não chega, fiquemos com irónico slogan da banda: música positiva para pessoas positivas.