Se pretendes algo desprovido de complexidade e que seja de fácil audição, então este “Old Old Death” é para ti. Tulus “Old Old Death”

Editora: Soulseller Records
Data de lançamento: 06.03.2020
Género: black metal
Nota: 3/5

Interessante, agradável e feito por músicos honestos que parecem encarar este projecto como algo mais desenvolto de dogmas.

Com membros de Sarke e Khold, estes Tulus formaram-se bem antes dos referidos dois nomes – corria o ano de 1991. Banda de noruegueses com black metal na veia, os Tulus só foram reactivados em 2006, tendo com este “Old Old Death” chegado ao terceiro álbum nesta segunda fase de vida.

O que aqui se ouve é muito fácil de assimilar, tratando-se de black metal simples que se orienta pelas vozes obviamente gritantes e por guitarras corridas e de criação algo simplista que bebem do thrash metal (“Hel”), mas também de algum punk. O rock n’ roll também não é esquecido em “I havet hos Rån”, fornecendo um ambiente mais alegre e gingante do que é habitual no black metal. Na realidade, se a voz não fosse black metal e se a guitarra de Blodstrup tivesse uma distorção menos agressiva, podíamos mesmo apontar Tulus como uma banda de heavy rock – e isto deverá ser encarado como um elogio.

Com 10 faixas que perfazem uns eficazes 31 minutos, os temas rondam os três minutos em média e mais não é preciso quando nos deparamos com o som directo e descomplicado destes Tulus.

Interessante, agradável e, podemos dizer, feito por músicos honestos que parecem encarar este projecto como algo mais desenvolto de dogmas, tem que se destacar com evidência a presença do baixo de Crowbel que dá um apoio enorme à única guitarra existente, exibindo-se com linhas inteligentes que se realçam e que dão uma cor melódica e rítmica que não existiria sem si, como se pode ouvir em temas como “Flukt” e “Folkefall”.

Se pretendes algo desprovido de complexidade e que seja de fácil audição, então este “Old Old Death” é para ti.