Os TheNightTimeProject formaram-se em 2010, na Suécia, pelo guitarrista Fredrik Norrmann (ex-Katatonia, October Tide). A banda editou recentemente o seu segundo disco "Pale Season",... TheNightTimeProject: a obscuridade do pop

Género: progressive metal / rock
Origem: Suécia
Último lançamento: “Pale Season” (2019)
Editora: Debemur Morti
Influências: Porcupine Tree, Opeth e A Perfect Circle
Links: Facebook
Entrevista: Joel Costa | Review: Diogo Ferreira

Os TheNightTimeProject formaram-se em 2010, na Suécia, pelo guitarrista Fredrik Norrmann (ex-Katatonia, October Tide). A banda editou recentemente o seu segundo disco “Pale Season”, recorrendo a uma mistura criativa de metal progressivo e alternativo com elementos de post-rock e até psicadélicos. O vocalista e guitarrista Alexander Backlund falou com a Metal Hammer Portugal acerca da mais recente proposta.

«Quando o Fredrik Norrmann (ex-Katatonia, October Tide) fundou os TheNightTimeProject almejava uma banda de pop negro com guitarras distorcidas e mais focada na melodia e nas emoções.»

Objectivos: «Acima de tudo, queríamos criar algo intemporal. “Pale Season” é uma mistura selvagem de tudo aquilo que amamos dos anos 60, 70, 80 e 90. Se é uma receita vencedora ou não, a decisão cabe a quem ouvir, mas estou muito orgulhoso do trabalho que fizemos.»

Conceito: «O título “Pale Season” refere-se aos remendos sombrios da memória; aos dias ou até mesmo anos que se perdem apenas porque não aconteceu nada de significante. “Saison”, no francês antigo e de onde a palavra “Season” tem origem, significa “momento certo” ou “momento apropriado”, e independentemente dos anos que vivemos neste mundo vamos sempre sentir que os nossos melhores dias já passaram. A mente tem tendência a dar mais ênfase negativo ao que poderia ter sido e não àquilo que foi, e há muita melancolia quando olhas para trás e vês os anos que desperdiçaste e as oportunidades perdidas. As letras falam sobre sentires-te preso e gasto, como se a tua jornada te tivesse trazido a um sítio do qual não consegues escapar. Também recorro à relação do sistema binário das estrelas como metáfora para falar de um amor que um dia experimentei.»

Sonoridade: «Quando o Fredrik Norrmann (ex-Katatonia, October Tide) fundou os TheNightTimeProject, almejava uma banda de pop negro com guitarras distorcidas e mais focada na melodia e nas emoções. Queria dar lugar às experiências, e temas como “Oneiros” e “Dissolve”, do primeiro disco, vão muito ao encontro disso. Precisei de algum tempo para perceber a sua visão mas dei o meu melhor para a trazer até aqui.»

Futuro: «Estamos a compor temas para o nosso terceiro álbum e as ideias têm surgido tanto a mim como ao Fredrik. No entanto, o nosso principal objectivo passa por marcar concertos. Os TheNightTimeProject foram originalmente concebidos para ser apenas um projecto de estúdio, pelo que ainda só demos um concerto.»

Review: “Pale Season” representa uma falsa segurança, uma mescla entre o aconchego terno da melodia (especialmente a vocal) e a melancolia aceitada da ala doom metal protagonizada pelas guitarras pesarosas – é como se de um lado estivesse Steven Wilson + Porcupine Tree e do outro estivesse Mikael Åkerfeldt + Opeth. Absolutamente assombroso, este álbum é o seguimento lógico no catálogo da Debemur Morti Productions após Latitudes.