Os franceses The Grasslers viajaram no tempo e adaptaram os hits da era moderna a um género tradicional como é o bluegrass. A banda... The Grasslers: máquina do tempo

Género: bluegrass / folk rock
Origem: França
Último lançamento: “Bluegrass Time Machine” (2019)
Editora: Dooweet Agency
Links: Facebook | Doweet
Entrevista: Joel Costa | Review: Diogo Ferreira

Os franceses The Grasslers viajaram no tempo e adaptaram os hits da era moderna a um género tradicional como é o bluegrass. A banda falou da sua missão à Metal Hammer Portugal.

«Adaptar temas populares a este tipo de música tradicional é muito inspirador e uma forma de entretenimento para nós.»

Missão: «Queremos levar este género musical ao maior número de pessoas para que se possam divertir com o bluegrass.»

Conceito: «Quisemos mergulhar os melhores hits da cultura pop e rock em molho de bluegrass, como se os Daft Punk e o Kurt Cobain tivessem atravessado a estrada sem olhar primeiro.»

Sonoridade: «O nosso foco é manter a fórmula tradicional do bluegrass utilizando apenas instrumentos acústicos de cordas, como o banjo, o bandolim, o contrabaixo, guitarra, violino e vozes, com algumas alterações a serem efectuadas no background. Adaptar temas populares a este tipo de música tradicional é muito inspirador e uma forma de entretenimento para nós.»

Review: Da mesma forma que muitas vezes gostamos de imaginar músicas pop em versão metal/rock, o contrário também acontece. Com The Grasslers, a transformação não é pop, mas bluegrass. Muito enquadrado naquilo que os Steve’n’Seagulls fazem, este grupo francês usa os coros do bluegrass/country, dá um ar mais descontraído a temas como “Smeels Like Teen Spirit” (Nirvana) e inclui, claro está, o banjo que origina todo um ambiente frenético.