Durante a actuação no Rock in Rio 2019, os Sepultura divulgaram os primeiros detalhes sobre o próximo álbum e, neste momento, a notícia torna-se... Sepultura: novo álbum “Quadra” lançado no início de 2020

Durante a actuação no Rock in Rio 2019, os Sepultura divulgaram os primeiros detalhes sobre o próximo álbum e, neste momento, a notícia torna-se oficial com a revelação do título. “Quadra” será lançado no início de 2020 através da Nuclear Blast.

Considerado pela banda e pela editora como um disco conceptual, a promoção sublinha que «”Quadra” viu a banda ampliar as suas fronteiras mentais e físicas, e tem sido um dos álbuns mais difíceis de terminar».

«A experiência no estúdio foi única», comenta o vocalista Derrick Green. «Acho que a preparação foi a chave para o processo de gravação ser o mais suave possível. Fomos persistentes todos os dias e demos tudo o que tínhamos até à exaustão completa da mente, corpo e alma. Este álbum é o resultado directo do sinal dos tempos.»

De acordo com a explicação de Andreas Kisser, a palavra quadra é, por definição, «uma área limitada, com demarcações regulamentares, onde, de acordo com uma série de regras, um jogo tem lugar». «Todos somos oriundos de diferentes quadras», continua o guitarrista. «Os países, todas as nações com as suas fronteiras e tradições, culturas, religiões, leis, educação e uma série de regras onde a vida tem lugar. As nossas personalidades, aquilo em que acreditamos, como vivemos, como construímos sociedades e relações, tudo isso depende destas regras com as quais crescemos. Conceitos de criação, deuses, morte e ética. Dinheiro – somos escravizados por este conceito. Quem é pobre e quem é rico, é assim que medimos as pessoas e bens materiais. Indiferente das tua quadra, precisas de dinheiro para sobreviver, a regra primária deste jogo chamado vida», partindo para a explicação da capa: «A moeda é forjada com a caveira do senador, que representa as regras e as leis pelas quais vivemos; o mapa-múndi na cabeça delimita as fronteiras de todas as nações, linhas imaginárias que separam pessoas através de conceitos de raça e sagrado.»