Com o longa-duração de estreia "On Blackest Wings", os norte-americanos Opacia anunciam-nos o fim do mundo. Opacia: extinção

Género: melodic death/thrash metal
Origem: Estados Unidos
Último lançamento: “On Blackest Wings” (2019)
Editora: independente
Links: Bandcamp | Facebook
Entrevista: Joel Costa|Review: Diogo Ferreira

Com o longa-duração de estreia “On Blackest Wings”, os norte-americanos Opacia anunciam-nos o fim do mundo.

«Podem esperar um ataque implacável de riffs velozes, solos e uma bateria que retrata a violência das histórias nas quais as nossas músicas foram inspiradas.»

Expectativas: «Depois de uma longa pausa devido ao aumento de responsabilidades nas nossas vidas pessoais, quisemos regressar à cena metal em força. Pegámos naquilo que foi iniciado no nosso EP de 2016 e melhorámos todos os aspectos. As pessoas que ouvirem o nosso disco podem esperar um ataque implacável de riffs velozes, solos e uma bateria que retrata a violência das histórias nas quais as nossas músicas foram inspiradas.»

Mensagem musical: «É um álbum que fala de diferentes deuses e pragas que se escondem à vista de todos e foram criados através das acções humanas. Mostra as consequências terríveis que uma liderança cega pode ter, sendo a exterminação da espécie humana um exemplo. Musicalmente procurámos incluir a violência do nosso possível fim na nossa sonoridade e dar uma conclusão épica a um mundo completamente dizimado.»

Sonoridade: «No começo, estávamos a forçar uma sonoridade mais progressiva e complexa. À medida que fomos crescendo, procurámos aumentar a velocidade da nossa música e levar-nos a novos desafios. As nossas influências chegam de todos os reinos da música pesada mas podemos destacar nomes como Exmortus, Amon Amarth, Hypocrisy, Kalmah e Unleashed.»

Review: Dos EUA, este quarteto oferece-nos um death metal melódico com uma veia épica por um lado e algo técnica por outro, fazendo com que tanto fãs de Amon Amarth como de At The Gates possam vir a ficar agarrados ao álbum de estreia “On Blackest Wings”, este que está acabado de sair do forno, visto que a data de lançamento é Junho de 2019. Tempo para retomar o fôlego não haverá, como se pode ouvir em faixas como “Vehemance”.