Terceiro álbum após o regresso às lides discográficas em 2015, "Threnos" mostra uns On Thorns I Lay no seu momentum com sete temas equilibrados... On Thorns I Lay “Threnos”

Editora: Lifeforce Records
Data de lançamento: 21.02.2020
Género: death/doom metal
Nota: 3/5

Terceiro álbum após o regresso às lides discográficas em 2015, “Threnos” mostra uns On Thorns I Lay no seu momentum com sete temas equilibrados e mais refinados do que no anterior “Aegean Sorrow” (2018), que continuam a apostar de forma inequívoca na atmosfera e em melodias enleantes.

Muito diferentes da sonoridade que os deu a conhecer ao mundo e lhes granjeou algum culto ali por alturas de “Orama” e “Crystal Tears”, a banda surge muito confortável nesta nova fase, embora sem deslumbrar. Se “The Song Of Sirens” ou “Odysseia” mostram-se como das mais belas peças que o colectivo já escreveu, outras já não conseguem atingir o mesmo nível de qualidade, com um ou outro filler, deixando o travo a algum desequilíbrio.

É certo que no momento em que são várias as bandas a pisar os mesmos terrenos, começa a ser difícil encontrar alguma que consiga trazer algo de novo ou realmente entusiasmante. Fazer tudo certinho nem sempre é sinónimo de criar diferença, e no caso de “Threnos” estamos perante esse cenário: um trabalho musicalmente competente, com melodias cativantes, equilibrado na duração dos temas, sem os levar ao extremo da náusea, mas que no final ficamos com a sensação de que já ouvimos esta fórmula algures, que retemos partes e não o todo após o off das colunas.

Apesar deste ser, muito provavelmente, o álbum mais rico e homogéneo que a banda lançou, ainda não se afigura capaz de entrar naquele estrito lote de registos que marcam um estilo ou colocam uma banda na primeira linha de referência.

Capaz de seduzir seguidores deste tipo de sonoridade, “Threnos”, com a sua cartilha certinha, pode restringir-se a isso. E é uma pena, pois com mais um par de temas ao nível dos referidos, teríamos já um dos candidatos a álbum do género para este ano.