Origem: ChipreGénero: melodic death/doom metalÚltimo lançamento: “A Dark Lament” (2019)Editora: Pitch Black RecordsLinks: FacebookEntrevista: Joel Costa | Review: João Correia Doom metal com ascendência helénica, é aquilo a que nos propõem os... Mortem Atra: hino ao doom

Origem: Chipre
Género: melodic death/doom metal
Último lançamento: “A Dark Lament” (2019)
Editora: Pitch Black Records
Links: Facebook
Entrevista: Joel Costa | Review: João Correia

Doom metal com ascendência helénica, é aquilo a que nos propõem os cipriotas Mortem Atra.

«Somos muito ambiciosos e estamos optimistas quanto à concretização dos nossos objectivos num futuro próximo.»

Sobre o trabalho de estreia: «Intitula-se “A Dark Lament” e é o nosso primeiro longa-duração. Tivemos como objectivo proporcionar aos fãs de metal de todo o mundo alguma música decente dentro deste género musical e queremos que as pessoas possam apreciá-la. Fazemos parte da cena metal do Chipre há já alguns anos e sentimos que o público cipriota esperava uma sonoridade há qual estão já habituados, que é uma mistura de doom metal da velha guarda com uma voz clean feminina e uma masculina mais brutal. Esperemos ter sido bem sucedidos e aumentado a nossa reputação na cena metal local. Somos muito ambiciosos e estamos optimistas quanto à concretização dos nossos objectivos num futuro próximo.»

Evolução musical: «No início, o nosso som era cru, sem preenchimento. Parecia-nos que, embora tivéssemos as melodias e os riffs trabalhados, faltava algo mais. A cooperação com o nosso produtor Paris Lambrou ajudou-nos bastante a moldar o nosso tom e podemos até arriscar dizer que atingimos um nível muito satisfatório nesse sentido. Riffs bem rígidos e uma linha de baixo que sustenta com firmeza extremidade da música, com o som da bateria a dar-nos arrepios na espinha. A combinação entre vocais limpos e brutais são, para nós, a cereja no topo do bolo. Se gostas de Draconian, Septicflesh, Rotting Christ ou Candlemass, então Mortem Atra é para ti.»

Review: Devotos do doom/death metal melódico, o sexteto cipriota Mortem Atra lançou em 2019 “A Dark Lament”, trabalho de estreia que mistura de forma competente influências como Paradise Lost antigo com a tradição musical erudita helénica, repleta de serenidade, saudosismo, tristeza, nostalgia e patriotismo. Exemplo disso é “The Puppet”, uma música que mistura o peso típico do metal extremo arrastado, vozes guturais e cânticos femininos, tudo bem regado com muita melodia e estética musical. Instrumentalmente simples, os Mortem Atra valem-se do claro gosto que têm em fazer boa música.