Para além de o álbum de estreia com título homónimo dos Black Sabbath ser um ponto de partida fundamental para o que seria o... Louisa, a mulher misteriosa na capa de “Black Sabbath”: «Não é o meu tipo de música»

Para além de o álbum de estreia com título homónimo dos Black Sabbath ser um ponto de partida fundamental para o que seria o heavy e doom metal, este registo acarreta também uma dose enigmática devido à sua capa em que temos o moinho de Mapledurham e uma mulher misteriosa.

A Classic Rock chegou à conversa com Keith Macmillan e Louisa Livingstone, fotógrafo e modelo, respectivamente.

O fotógrafo recorda que encontrou Louisa, de 18 ou 19 anos, através de uma agência de modelos: «Ela era uma modelo fantástica. Ela era bastante petite, muito, muito cooperativa. Queria alguém petite porque isso dava à paisagem uma maior grandeza. Fez parecer tudo maior.»

Sem sabermos ao certo se Louisa tinha um gato ao colo ou simplesmente nada, sobre a banda, a antiga modelo comenta: «Black Sabbath não é o meu tipo de música. Sinto-me horrível por dizê-lo, porque, provavelmente, não é o que as pessoas querem ouvir, mas não é particularmente o meu tipo de música. Ouvi uma vez e segui em frente.»

“Black Sabbath” foi lançado a 13 de Fevereiro de 1970. A Meta Hammer Portugal comemorou os seus 50 anos com um artigo que pode ser lido AQUI.