Fica a conhecer o heavy/power/speed metal dos Laser Tyger. Laser Tyger: vício pela música

Origem: Alemanha
Género: heavy metal
Último lançamento: “Bavarian Speed Force” (2019)
Editora: independente
Links: Facebook | YouTube
Entrevista e review: Diogo Ferreira

Fica a conhecer o heavy/power/speed metal dos Laser Tyger.

«Adoramos fazer música. Somos mesmo viciados.»

Último lançamento: «Adoramos fazer música. Somos mesmo viciados. Fizemos tudo sozinhos – mistura, masterização e por aí fora… É algo entre power e speed metal. Muito melódico, com longas e rápidas guitarras lead. De músicas rápidas a músicas muito rápidas.»

Conceito: «Não temos um conceito à volta deste álbum. Não nos levamos muito a sério, o que também se reflecte nas letras. Apenas queremos fazer música – é para se pôr muito alto e ter-se diversão! Acho que cerveja é a coisa mais importante nas nossas letras.»

Sonoridade: «Guitarras duplas, bateria de metal extremo, baixo como um murro no estômago e vozes para se berrar. Um pouco como Maiden ou Dragonforce.»

Review: Mais do que representar uma sonoridade, estes alemães pretendem também representar uma região, bastando olharmos para o título do primeiro álbum: “Bavarian Speed Force” (2019). Mesmo que sintamos um toque muito germânico com alguns riffs mais tensos, os Laser Tyger apresentam influências claras na NWOBHM e em Judas Priest. “Space Officer” será um dos melhores exemplos quanto ao atrás referido, misturando melodia e agressividade, suavidade power-ballad e paredes sonoras robustas, mas sempre cruas q.b. devido à produção.