Com um álbum que demorou três anos a ser finalizado, os mexicanos Killigion terminaram 2020 com o lançamento do seu disco... Killigion: dedo na ferida

Origem: México
Género: melodic death metal / groove metal
Último lançamento: “Killigion” (2020)
Editora: Americano Line
Links: Facebook | Bandcamp

Com um álbum que demorou três anos a ser finalizado, os mexicanos Killigion terminaram 2020 com o lançamento do seu disco de título homónimo composto por linhas de death metal melódico e algum groove.

«Este álbum foi feito durante quase três anos e finalmente estamos muito satisfeitos com os resultados.»

O álbum: «Este lançamento foi criado para expressar os nossos próprios sentimentos sobre a nossa paixão pela música. Os objectivos deste álbum passam por mostrar a nossa cultura, a realidade do que está a acontecer actualmente. Este álbum foi feito durante quase três anos e finalmente estamos muito satisfeitos com os resultados.»

Conceito: «Corrupção política, controle dos media, conflitos mundiais, industrialização.»

Evolução e influências: «A evolução do nosso som vai do hard rock (2000) ao thrash como Havoc (2005) e finalmente ao death metal como Killigion (2018). A nossa influência vem de várias vagas do thrash metal (Sepultura, Exodus, Annihilator, Testament, Overkill) e de ondas como Lamb of God, The Haunted, Chimaira. E existe uma mistura de diferentes épocas da cultura metal – metal para humanos.

Review: Do México, os Killigion terminaram 2020 com o primeiro álbum de título homónimo. Com temas da actualidade como fundo conceptual (da corrupção ao controlo dos media, passando por outros conflitos e industrialização), o colectivo mexicano oferece-nos death metal melódico (os riffs à moda sueca não enganam) com alguns tragos de groove metal infundido em thrash moderno. Com algumas arestas por limar, para que tudo soe mais compacto e firme, os Killigion estão decididamente no bom caminho, pois já tiveram tempo de reconhecer que tipo de melodia chama a atenção.