Com apenas um álbum, mas com um conceito sonoro e lírico exigentes, os alemães Kha.wis esperam evoluir com a passagem do tempo para que... Kha.wis: reflexão abstracta da existência

Género: post-metal
Origem: Alemanha
Último lançamento: “Life Oscillation” (2018)
Editora: independente
Links: Facebook | Bandcamp
Entrevista e review: Diogo Ferreira

Com apenas um álbum, mas com um conceito sonoro e lírico exigentes, os alemães Kha.wis esperam evoluir com a passagem do tempo para que possam dar o salto.

«“Life Oscillation” descreve uma reflexão abstracta sobre a existência humana.»

Objectivos: «O nosso álbum de estreia é a essência da nossa relação amor/ódio com a música e consiste em lutas e paixão com uma mentalidade DIY. Um dos nossos objectivos é resistir às estruturas típicas da pós-música e estabelecer uma base da qual possamos crescer. Como sexteto com diferentes passados musicais, tentámos alcançar as fronteiras musicais que pretendemos expandir ou quebrar no futuro enquanto compomos este disco, e esperamos que as pessoas consigam ouvir e sentir isso.»

Conceito: «“Life Oscillation” descreve uma reflexão abstracta sobre a existência humana. As músicas representam a jornada de uma pessoa pela vida, procurando pela sua origem e redenção em liberdade. Essa jornada leva o protagonista a questionar a sua própria percepção. Reflectindo sobre o que significa ser humano, o nosso protagonista torna-se cada vez menos humano, retornando finalmente à origem da vida.»

Evolução: «A nossa sonoridade evoluiu constantemente nos últimos anos. Tudo o que sabíamos era que queríamos criar o nosso próprio som. No entanto, este processo ainda não terminou. Ainda estamos à procura do som perfeito e continuaremos a fazê-lo enquanto compomos as próximas músicas.»

Influências: «Somos bastante diversos quando se trata de influências. Claro que temos influências semelhantes quando se trata de composição. Cult Of Luna, Neurosis, Isis (sim, a banda) ou Rosetta [são bandas que] vêm à cabeça. No entanto, todos nós temos gostos muito amplos, por isso é difícil identificar uma influência específica. Todos os seis membros participam no processo de composição, portanto há muitas influências diferentes misturadas.»

Futuro: «Nos próximos meses estaremos em digressão pela Alemanha. Mas como gostamos de improvisar e escrever músicas, já começámos a trabalhar em material novo.»

Review: Jovens de Colónia, Alemanha, este sexteto apresenta-se ao mundo com a particularidade de ter três guitarras, utilizar vários tipos de voz (do limpo ao berrado) e apoiar-se muito nos teclados, como pode ser ouvido através do piano melancólico na faixa “Resonance, Perception”. Com este grupo, iremos sentir-nos imersos em emoções contraditórias, da calma ao desespero, através de um post-metal que ainda está em evolução. Havemos de ouvir falar muito de Kha.wis.