Inspirados no movimento hellenic metal, os Infernal Throne vão mais além com a inclusão de abordagens ao groove metal e ao hardcore. Infernal Throne: um trono no abismo infernal

Origem: Grécia
Género: thrash/black metal
Último lançamento: “Back to the Abyss” (EP, 2020)
Editora: independente
Links: Facebook | Bandcamp

Inspirados no movimento hellenic metal, os Infernal Throne vão mais além com a inclusão de abordagens ao groove metal e ao hardcore.

«”Back to the Abyss” é, para nós, a expressão artística de como nos sentimos.»

Objectivos: «”Back to the Abyss” é, para nós, a expressão artística de como nos sentimos. Expressamo-nos em todo o processo e, basicamente, era esse o nosso principal objectivo, e estamos muito felizes por tê-lo alcançado. O nosso objectivo passa também por que as pessoas que vão ouvir ou comprar este trabalho se expressem de forma semelhante e aproveitem cada minuto e cada bocado deste álbum. Só assim consideraremos que este álbum atingiu o seu propósito, expressando-nos nós e o ouvinte e fã.»

Conceito: «O conceito, no sentido clássico de uma história, não existe no álbum. Porém, num sentido alegórico, o álbum é um conceito, como o título sugere. “Back to the Abyss” contém quatro faixas que falam sobre coisas que dizem respeito à sociedade moderna e à vida de hoje em dia. A estrutura é assim feita para que os ouvintes consigam interpretar cada faixa de acordo com as suas próprias experiências. A maneira como compomos é experiencial e tem a ver com coisas que acontecem à nossa volta e muitas vezes connosco num nível mais pessoal. A mensagem passa por sermos activos enquanto seres humanos, para vermos o que se passa à nossa volta e ter cuidado, porque tudo isso leva-nos de volta ao abismo… É quase onde estamos hoje. É uma recordação da realidade com uma visão alegórica das coisas para cada um de nós pessoalmente.»

Sonoridade e influências: «O som da banda é uma mistura de metal extremo e, mais expressivamente, surge como black/thrash, com muitos elementos de death metal, principalmente na voz. As nossas influências têm muito a ver com a cena thrash alemã clássica, como Sodom e Kreator dos primeiros tempos. E, claro, algumas das bandas clássicas, como Watain, Dissection, Behemoth, Mayhem. Também gostamos do som moderno de bandas de black metal como Uada e Mgła. Finalmente, como influência, toda a cena grega (hellenic metal) deve ser mencionada porque o nível é incrivelmente alto e a todas essas grandes bandas devemos o nosso amor pela música. Tudo isto nos influenciou como músicos, tornando o nosso som único – o som de Infernal Throne!»

Review: Vindos do país que vêm, a Grécia, é desde logo possível imaginar que a música pesada dos Infernal Throne seja inspirada na cena hellenic metal. De facto, o thrash/black metal do grupo apresenta influências de leads de guitarra e ritmos de bateria que ficaram conhecidos com bandas como Rotting Christ e Varathron, mas vão mais além com a inclusão de algumas abordagens ao groove metal e um pouco de hardcore aqui e acolá, aspectos estes que podem ser ouvidos em faixas como “Venom Breath” e “Taste of War”. Uma boa surpresa!