Com o sobrenatural como forte conceito, a música de Gothic Prophet chega até nós através de uma roupagem gótica e heavy metal. Gothic Prophet: sobrenatural gótico

Origem: EUA
Género: heavy/gothic metal
Próximo lançamento: “Perfect Perfidy” (Maio 2020)
Editora: Unable Music Group
Links: Facebook
Entrevista e review: Diogo Ferreira

Com o sobrenatural como forte conceito, a música de Gothic Prophet chega até nós através de uma roupagem gótica e heavy metal.

«A superfície da música é auto-explicativa, mas a profundidade é intensa e complexa.»

Próximo lançamento: «Quanto a “Perfect Perfidy”, mesmo antes de saber que seria uma música, fui levada a fazer pesquisa. Quando a instrumentação foi terminada e a ouvi, arrepiei-me. Sabia que era assustadora, mas sabia que era o que eu deveria escrever. A superfície da música é auto-explicativa, mas a profundidade é intensa e complexa. Com tantas “histórias” a acontecer simultaneamente, tive que escrever letras que concordassem com todas as “histórias”. E como a vida das pessoas é muito pessoal, quis escrever letras com o maior amor e respeito que podia. Espero ter conseguido homenagear Cherrie. “Be it known, Cherrie is not forgotten.”»

Conceito: «Liricamente, escrevo “histórias” simultâneas. À primeira vista, espera-se que o natural, o mais óbvio, seja visto. No entanto, a génese central é quase sempre a revelação do reino invisível da actividade espiritual. No reino natural, o principal conceito de “Perfect Perfidy” é o sequestro de Cherrie Mahan (Butler County, PA, 1985). Depois há as histórias menos óbvias. Uma delas é a história do chefe Seneca e da nação Seneca. No domínio espiritual, a mensagem, em parte, é saber e estar sempre ciente de que existem forças espirituais que, ao longo dos tempos, funcionaram e continuam a funcionar na humanidade. Pergunte-se: será que a humanidade assume uma mentalidade de fait accompli? Dispostos a ficarmos demasiado confortáveis com o mal e as injustiças, como o que aconteceu com Cherrie? Apareçam, apareçam impuros. Eu sei, é profundo. Talvez profundo demais para alguns.»

Sonoridade e influências: «Mais metal! Mais no limite! Uma explosão cinematográfica de horror assustador, que ouso dizer que é perfeita para esta música. A localização geográfica dos acontecimentos de “Perfect Perfidy” ocorreram numa região rica em folclore da Pensilvânia e em actividades paranormais. A cena do cemitério em “Night of the Living Dead” foi filmada nas proximidades. O filme “The Crazies” foi filmado lá perto, num local conhecido como Iron Mountain.
Quanto às referências, a instrumentação para “Perfect Perfidy” foi criada pelo talentoso Jason Ruch (0x1 Sound Studio), que encontrou inspiração, pelo menos em parte, em “Slaying the Dreamer” dos Nightwish. Quanto a mim, segui o que sentia cá dentro.»

Review: A profetiza até pode intitular-se como gótica, mas a sua música é bem mais heavy metal, bastando ouvir o riff principal de “Perfect Perfidy”. No entanto, há uma clara inclinação a ambientes que podem muito bem ser catalogados como góticos se ouvirmos a secção do meio desta música, que é construída ao som de teclados e murmúrios alimentados a medo, como se estivessem a fugir de algo num profundo túnel de uma casa assombrada.