Oriundos das costas mediterrânicas, os Frozen Winds são praticantes de black metal com inspirações helénicas, mas também personalizam a sua música com toques originais. Frozen Winds: ventos que uivam
Fotografia: Maria Andronikou Photography

Origem: Chipre
Género: black metal
Último lançamento: “Necromantic Arts” (2018)
Editora: Deathhammer Records
Links: Facebook | Bandcamp
Entrevista: João Correia | Review: Diogo Ferreira

Oriundos das costas mediterrânicas, os Frozen Winds são praticantes de black metal com inspirações helénicas, mas também personalizam a sua música com toques originais.

«Nunca tivemos objectivos específicos com este lançamento, mas sentimos que era algo que precisava de ser feito. Não por pressão ou publicidade, mas por pura admiração e disciplina pela “arte”.»

O que esperar: «O nosso álbum de estreia “Necromantic Arts” foi lançado em Março de 2018, após 7 longos anos de preparação. Embora houvesse contratempos menores, como mudanças de formação e problemas pessoais que atrasavam a produção e as gravações, o resultado valeu definitivamente a pena. Nunca tivemos objectivos específicos com este lançamento, mas sentimos que era algo que precisava de ser feito. Não por pressão ou publicidade, mas por pura admiração e disciplina pela “arte”. Não podemos dizer concretamente o que as pessoas podem esperam dele, uma vez que os gostos musicais são subjectivos e cada ouvinte filtra tudo à sua maneira. Mas é inolvidável que colocámos muito esforço neste lançamento de molde a produzir Black Metal com uma abordagem diferente, através de um ambiente ritual e de uma estética oculta.»

Conceito: «“Necromantic Arts” é um álbum conceitual de 8 faixas que revolve em torno do ocultismo, misticismo e horrores antigos através de vibrações atmosféricas e ritualísticas. Embora não exista uma mensagem específica para o ouvinte e porque as nossas letras não estão incluídas em lado algum, as pessoas que são atraídas e dedicadas às “Artes” entenderão o simbolismo e a interpretação ambígua através da sua própria imaginação abstrata. Assim, elas serão capazes de “absorver” a energia que este álbum tenta transmitir.»

Influências: «Musicalmente, claro que a fórmula fundamental da composição, do som e da atmosfera pertencem ao Black Metal. No entanto, tentamos incorporar elementos diferentes, como vozes femininas, o que dá ao nosso som uma abordagem diferente ao estilo. As nossas influências variam entre Black Metal e metal extremo em geral, música ambiente, música folclórica da Europa e Oriente Médio, etc. Os nossos dois primeiros lançamentos são mais directos em termos de composição e atmosfera. Mas, à medida que amadurecemos, começamos a apreciar uma variedade de géneros musicais diferentes. Basta dizer que a nossa música continuará a evoluir a cada novo lançamento.»

Review: Andaram 11 anos à procura de lançarem o LP de estreia e tal chegou em 2018 com “Necromantic Arts”. De Limassol, no Chipre, o quinteto pratica black metal com inspirações em heavy metal, como se pode verificar no início de faixas como “Paternal Triumvirate”. Corrida e muito energética, a sonoridade deste grupo é cativante e contém um pouco de rudeza, tanto na produção como na execução, o que nos dá um sentido underground que, apesar de toda a conjuntura mundial na indústria musical, nem sempre deve ser obrigatoriamente perdido.