Quem já conhece Fen perceberá que “The Dead Light” difere da restante discografia e, como dito, sente-se claramente uma abordagem mais directa e até... Fen “The Dead Light”

Editora: Prophecy Productions
Data de lançamento: 06.12.2019
Género: post-black metal
Nota: 4/5

Depois do emocionante e imersivo quinto álbum “Winter” (2017), o líder dos Fen apresenta o novo disco como «um desafio criativo para se dizer mais em menos tempo». Na realidade, apenas 15 minutos separam a duração de um e de outro álbum, o que talvez não seja o mais importante, até porque ambos são longos. No entanto, há uma outra camada interpretativa quanto às palavras de Frank Allain aka The Watcher, pois “The Dead Light” será o trabalho mais directo e menos complexo de Fen, mas não nos deixemos enganar por isso porque menor complexidade não significa propriamente menor qualidade.

Assim, o que acontece no sexto longa-duração dos ingleses é simples: os temas, sempre longos, apontam mais a estruturas descomplicadas e a riffs orelhudos que tão bem representam a incessante vaga que é o post-black metal. Se a inaugural “Witness” demonstra a ala atmosférica e imersiva dos Fen, a seguinte “The Dead Light Part 1” surpreende com uma toada inicial heavy metal, indo ao encontro daquilo que Frank Allain proferiu através da Prophecy Productions: «Sou da velha-guarda, adoro heavy metal», citação que é completada pela editora ao referir influências de Voivod por altura de “Nothingface” e “Angel Rat”. Por outro lado, e ainda que de forma um pouco mais limpa e menos agressiva, este “The Dead Light” também agradará a fãs de Enslaved devido a malhas melódicas e emotivas ouvidas em “Labyrinthine Echoes” ou a torrentes de velocidade intensa, mas sempre harmoniosa, como na última “Rendered in Onyx”.

Quem já conhece Fen perceberá que “The Dead Light” difere da restante discografia e, como dito, sente-se claramente uma abordagem mais directa e até cativante do que antes. Quem ouvir a banda londrina pela primeira vez ficará decerto apaixonado pela musicalidade atraente que este trio evidencia. Fen é, por fim, uma situação win-win em todos os casos.