Um equilíbrio entre suave e áspero, tudo espelhado numa expressão sonora que nos permite cavar fundo até ao infinito da imaginação. Empyrium “Über den Sternen”

Editora: Prophecy Productions
Data de lançamento: 26.02.2021
Género: dark metal / ambient / folk
Nota: 3.5/5

Um equilíbrio entre suave e áspero, tudo espelhado numa expressão sonora que nos permite cavar fundo até ao infinito da imaginação.

Lá do cimo de uma montanha solitária vislumbram-se florestas que se estendem até ao interminável horizonte, ruínas medievais que contam histórias em cada pedra e ribeiros que cortam caminhos, tudo motivos que inspiraram pintores, poetas e músicos germânicos – Empyrium não é excepção.

Vinte e cinco anos depois do primeiro álbum, que fora, como este novo “Über den Sternen”, lançado pela Prophecy Productions (editora fundada precisamente para o efeito), o duo alemão continua a explorar a magia e os espíritos do ambiente que os rodeia, como a beleza da natureza e relíquias humanas que viveram num longínquo passado. Com este disco, Schwadorf e Thomas Helm ecoam a reconciliação do velho com o novo, elaborando uma sonoridade que une as fundações no black metal e as abordagens folclóricas mais recentes.

Num novo disco que é mais seco, frio e directo do que o envolvente, quente e dramático “The Turn of the Tides” (2014), os Empyrium prosseguem com a utilização de instrumentos ancestrais, guitarras acústicas, pianos e vozes operáticas, mas, e será esta a surpresa de “Über den Sternen”, dão evidente ênfase ao seu lado mais tenebroso e explosivo com o reingresso de guitarras distorcidas ligadas ao doom atmosférico e aos berros desesperados, tudo baseado no tal passado black metal que não lhes sai do âmago.

Ao longo de pouco mais de 50 minutos andamos neste vai e vem de texturas sem nunca nos fixarmos num único plano e rumo, ainda que os arranjos acústicos e ambientais existam em maior número do que a ala metal. Acto contínuo, nestas oito novas faixas, os Empyrium pintam uma paisagem sónica radiante que chora diligentemente numa melancolia arrebatadora que, por vezes, exige paciência e entrega da nossa parte.

Continuando verdadeiros para com a tradição romântica das suas raízes, os Empyrium transformam os mitos, os locais sagrados e as maravilhas naturais das Montanhas do Rhön em música, num equilíbrio entre suave e áspero que admitem ter encontrado, tudo espelhado numa expressão sonora que nos permite cavar fundo até ao infinito da imaginação.