Oriundos da era death/doom metal dos anos 1990, os gregos Crimson Sunsets lançaram finalmente o seu primeiro álbum. Crimson Sunsets: sempre fiéis à tirania

Origem: Grécia
Género: death/doom metal
Último lançamento: “Sic Semper Tyrannis” (2020)
Editora: independente
Links: Facebook | Bandcamp

Oriundos da era death/doom metal dos anos 1990, os gregos Crimson Sunsets lançaram finalmente o seu primeiro álbum. Fica a conhecer mais sobre a banda imediatamente abaixo.

«A temática do álbum é sobre as consequências da opressão e abuso de poder.»

Actualidade: «“Sic Semper Tyrannis” é o nosso primeiro álbum e enquadra-se no género death/doom atmosférico. O som da banda é uma reminiscência da era death/doom dos anos 1990, da qual fazíamos parte desde o nosso primeiro lançamento em 1996. Esperamos tocar a nossa música ao vivo em breve e encontrar mais pessoas que compartilham o mesmo amor por esta música.»

Conceito: «A temática do álbum é sobre as consequências da opressão e abuso de poder. As letras unidas à música definem o clima distópico em que vivemos através de temas como “Halls of Extinction” e “Vae Victis” ou revisitam o passado humano sombrio em “Ravens” e “Deny the Witch”.»

Sonoridade: «O nosso som é influenciado por bandas como Paradise Lost, Edge of Sanity, Tiamat, mas também Black Sabbath e até The Cure. Embora a parte death/doom tenha permanecido connosco ao longo do caminho, gostamos sempre de misturar estilos diferentes, e o nosso novo álbum não é excepção.»

Review: O som das ondas, o tambor compassado, um suspiro grave e mordaz… Sim, só pode ser doom metal. E é! Da Grécia, o quarteto de Atenas fundou-se em meados dos anos 1990, chegando ao primeiro álbum apenas em 2020. Para além do referido início, temas como “Ravens” enclausuram-nos num espaço fechado, uma claustrofobia abrilhantada pelos leads melódicos e enegrecida pelos berros robustos de um vocalista furioso. Arrastado, mas não exageradamente, os Crimson Sunsets são capazes de, ainda assim, criarem clímax.