Editora: Church Within RecordsData de lançamento: 24.05.2019Género: progressive heavy / doom metalNota: 3.5/5 Depois de uma introdução de dois minutos que nos cerca com... Crestfallen Queen “Queen of Swords”

Editora: Church Within Records
Data de lançamento: 24.05.2019
Género: progressive heavy / doom metal
Nota: 3.5/5

Depois de uma introdução de dois minutos que nos cerca com uma neblina atmosférica, o tema-título do álbum de estreia dos germânicos Crestfallen Queen transporta-nos de imediato para a década de 1970, com uma sobrecarga de riffs galopantes e funestos a dar o ponto de partida para uma aventura musical onde o rock introduz o seu lado mais negro ao progressivo.

A vocalista, que se dá a conhecer simplesmente pela letra E e que assegura também os teclados, traz-nos histórias esquecidas de heroínas caídas, explorando a perda, os medos e o abismo do qual o ser humano parece estar sempre muito próximo. A primeira metade dos nove minutos de “Eurydice’s Lullaby” apela à faceta mais emocional da banda, com os teclados a assumirem a liderança e a proporcionar uma atmosfera tão misteriosa quanto tudo aquilo que os envolve, dando de seguida a vez às guitarras como se só estas fossem capazes de aliviar a dor. “Ghost Warriors” faz o peso regressar, enaltecendo o doom majestoso da banda com um duelo de riffs a lembrar-nos de uma versão mais robusta de uns Black Sabbath ou de uns Purson. Para a despedida, “Lethean Bed” mostra-nos o quão versátil e temperamental pode ser este disco, com os vocais distantes e um ritmo mais lento do que os temas anteriores.

Os Crestfallen Queen não poderiam ter melhor estreia do que com este “Queen of Swords”.