Carach Angren sobre a saída do baterista Namtar. Carach Angren sobre a saída de Namtar: «Há desafios e decepção, mas no fim todos têm que decidir como lidar com isso»
Foto: Stefan Heilemann

O agora antigo baterista de Carach Angren, Namtar, deixou o jogo de forma desavinda com o negócio e a indústria musical. Na sua saída, em Fevereiro de 2020, escreveu: «Na minha opinião, a banda tem-se tornado numa espécie de empregado da indústria metal ao longo dos anos», atirou logo no início. Os maiores problemas surgiram antes da última digressão europeia, quando perceberam que não podiam levar todo o seu cenário de palco, revelando a frustração: «Fui de “bem, pelo menos há concerto” para “por que raio continuo a fazer isto”.» «Não sou apenas um seguidor. Chamem-me teimoso, mas mantenho que o negócio existe porque as bandas e os seus fãs existem. Não ao contrário. Mas parece que é assim que funciona cada vez mais.»

Numa entrevista concedida por Ardek à Metal Hammer Portugal, que será publicada na íntegra brevemente, o teclista comentou: «Foi triste quando nos informou sobre a decisão, mas ficamos felizes por termos tido tempo para encontrar um substituto para tocar ao vivo (Michiel van der Plicht).»

Quanto ao desrespeito da indústria apontado por Namtar, Ardek dá-nos a sua visão: «A banda cresceu bastante nos últimos dois anos e fizemos muitas digressões. Como em todos os empreendimentos ou aventuras, há desafios e, às vezes, decepção, mas no fim todos têm que decidir como lidar com isso. Deparei-me com frustrações, sim, mas também me lembro de quando gravámos a nossa primeira demo e ao enviar muitas delas para editoras não tive resposta. Isso foi frustrante, mas havia energia e motivação suficientes para seguir em frente. Se, por algum motivo, a motivação se esgotar, não a podes ligar novamente e, portanto, temos que respeitar a decisão dele.»

Quanto ao futuro próximo, que se apresenta na forma do novo álbum “Franckensteina Strataemontanus”, com lançamento no final de Junho pela Season Of Mist, o teclista remata: «O Seregor e eu sentimo-nos muito confiantes com a banda, o novo álbum e o futuro, e é por isso que estamos extremamente empolgados em lançá-lo e esperamos regressar à estrada o mais rápido possível.»