Erik (Watain): «Black metal irá sempre representar a adversidade, as sombras, a escuridão da mente e do próprio mundo»
A meros 500 quilómetros da capital norueguesa Oslo, os suecos Watain mantêm viva a tradição e o espírito do black metal originado no país-vizinho. Com o sexto longa-duração “Trident Wolf Eclipse”, a banda prorroga o seu estatuto de emissários deste histórico espectro do metal extremo e apresentam-se em boa... Ler mais
Leif Edling (Candlemass): «O regresso do Johan Längquist é realmente uma atracção»
Depois de dois EPs – “Death Thy Lover” (2016) e “House of Doom” (2018) -, os históricos do doom metal, Candlemass, regressaram finalmente aos álbuns com “The Door to Doom”. Aquele que poderia ser apenas mais um álbum de uma mítica banda, não é – este 12º longa-duração representa... Ler mais
Laurus Nobilis 2019: coroação da música pesada

A ascensão do Laurus Nobilis tem sido morosa, mas segura, sempre com confirmações cada vez mais sonantes a cada ano que passa.

Ler mais
Heri Joensen (Týr): «A nossa performance ao vivo está mais coesa do que nunca»
Ao longo de uma carreira iniciada em 1998, os Týr habituaram os fãs a intervalos muito curtos entre álbuns, cerca de 2 a 3 anos, mas “Valkyrja” (2013) teve de esperar quase seis anos por um sucessor: intitula-se “Hel” e foi lançado neste ano de 2019. «Aguentava trabalhar muito... Ler mais
Eugene Abdukhanov (Jinjer): «Preparem-se para um concerto do caraças!»
Foi em meados de 2016 que os ucranianos Jinjer ascenderam decisivamente com o terceiro álbum “King of Everything” através de um lançamento suportado pela Napalm Records, uma das editoras metal mais versáteis do planeta. Aos poucos, o grupo começou a ser partilhado nas redes sociais, seguindo-se pedidos constantes para... Ler mais
Mario Duplantier (Gojira): «Por mais feio que o mundo possa ser, podemos mudá-lo»

Enquanto crianças a crescer em Ondres, uma localidade tranquila na costa sudoeste de França, Joe Duplantier e o irmão mais novo, Mario, construíam tocas, apanhavam madeira e galhos caídos dos bosques próximos para fazerem refúgios rudimentares nos quais se escondiam horas a fio para observarem os rituais diários do mundo natural a desenrolar-se lentamente.

Ler mais
Corey Taylor (Slipknot): «Estava numa banheira, nu, a ser filmado, com duas miúdas a mijar em mim»
Desde tomar o leme de Slipknot a tirar a máscara em Stone Sour, Corey Taylor já foi ao inferno e voltou. Mas como conta à Metal Hammer, já sentia o calor há anos. Nesta entrevista, temos Corey Taylor ao microscópio, e analisamos tudo: a sua vida em jovem, como... Ler mais
Fernando Ribeiro (Moonspell) sobre “1755”: «Vejo-o numa importância como se fizesse um livro novo ou uma ópera sobre o terramoto»
1 de Novembro de 1755Por volta das 9 horas e 30 minutos do dia 1 de Novembro de 1755, Lisboa tremeu, o mar invadiu as ruas, as pedras ruíram e a madeira ardeu. Era o Dia de Todos-os-Santos, milhares povoavam as igrejas e as vias de uma das maiores... Ler mais
Kerry King (Slayer): «Não importa o que os críticos dizem. Nunca importou.»
Kerry King, shredder dos Slayer, estava no caminho para ser um estudante de matemática. Graças a Satanás, depois descobriu a bebida, as miúdas e o heavy metal… Kerry King não toca apenas heavy metal, ele vive-o – o guitarrista dos Slayer passou 35 anos a criar algum do mais... Ler mais
Randy Blythe (Lamb Of God): «Se fosses um freak e se te vestisses como um freak, serias tratado como uma aberração»
Desde saltar comboios até Burn The Priest, o vocalista dos Lamb Of God é um herói acidental do metal. David Randall Blythe, mais conhecido por todos como Randy, tem testado os limites do heavy metal desde que, em 1995, se juntou a uma banda que se tornaria Lamb Of... Ler mais