Os Acârash criam um ambiente ocultista e macabro, havendo no ar todo um cheiro a incensos que estimularão a psique para que absorvamos as... Acârash “Descend to Purity”

Editora: Dark Essence Records
Data de lançamento: 29.05.2020
Género: black metal
Nota: 3.5/5

Os Acârash criam um ambiente ocultista e macabro, havendo no ar todo um cheiro a incensos que estimularão a psique para que absorvamos as letras esotéricas.

Das profundezas de Oslo recebemos os Acârash com o seu black metal salpicado por nuances de hard-rock. Nós explicamos. Em primeiro, o que se ouve com este segundo trabalho, intitulado “Descend to Purity”, não é aquele black metal ortodoxo duns Mayhem ou Gorgoroth – antes pelo contrário, os noruegueses criaram oito novos rituais ocultistas baseados em mid-tempo e guitarras com um groove muito particular. Em segundo, e é aqui que entra o hard-rock, ainda que a distorção seja ruidosa e dilacerante, muitos dos riffs (e ritmos, diga-se) são claramente influenciados no referido género, como se pode ouvir logo nas primeiras faixas (tema-título e “Satanic Obsession”). Bom de se ouvir, tudo isto não será uma novidade, até porque os Satyricon já o fizeram tantas vezes em discos como “Deep Calleth upon Deep” (2017).

Continuamente, é com essa passada média, riffs tensos e alguns leads perturbadores bastante black metal (a última “Red Stone Betrayal” é um bom exemplo disso) que a banda cria um ambiente ocultista e, por vezes, macabro, havendo no ar todo um cheiro a incensos que estimularão a psique para que absorvamos as letras esotéricas. E se é de ocultismo e esoterismo que falamos, então Aleister Crowley tem de marcar presença, e fá-lo através de um discurso em “Desecrate. Liberate.”.

Esta novidade dos Acârash é indicada para fãs de Satyricon e, em certa medida, também para seguidores de Darkthrone se tivermos em conta trabalhos mais heavy/punk.