Os Negative Wall do norte-americano Tommy Stewart estrearam-se em Fevereiro de 2019 com o EP "Gammagelu", um disco de doom futurista cuja artwork, fabrico... Negative Wall: odisseia no espaço

Género: doom metal
Origem: Estados Unidos
Último lançamento: Gammagelu (2019)
Editora: Black Doomba Records
Links: Facebook | Bandcamp
Entrevista: Joel Costa | Review: Diogo Ferreira

Os Negative Wall do norte-americano Tommy Stewart estrearam-se em Fevereiro de 2019 com o EP “Gammagelu”, um disco de doom futurista cuja artwork, fabrico e distribuição passou por Portugal, pelas mãos da Against PR. Para este artigo, Tommy Stewart permitiu-nos embarcar na sua nave especial e viajar para além dos limites que conhecemos.

As letras são inspiradas na ficção científica dos filmes e programas televisivos da década de 1960.

O que esperar: «Posso dizer com segurança que se estás ligado à ficção científica e a baladas ancestrais transformadas em blues rock e metal, aliado a métodos de produção atípicos, então recorre a “Gammagelu” dos Negative Wall para uma breve jornada. Seremos viatores galácticos, orgulhosos viajantes de um espaço diferente.»

Conceito: «As letras são inspiradas na ficção científica dos filmes e programas televisivos da década de 1960, recorrendo também ao uso de uma linguagem ficcional simples que criei. “Imperii Exsules”, por exemplo, fala especificamente de um episódio de “Outer Limits” intitulado “The Misfit Zantis”, enquanto que “Hybrid Genus Serpentis” conta uma história que envolve violação alienígena, aprisionamento e isolamento espacial.»

Sete dias: «Todos contribuímos para a sonoridade dos Negative Wall pois somos um grupo. Foi algo que construímos rápida e conscientemente. A composição e os ensaios levaram sete dias, e a gravação e a masterização levou-nos outros sete dias. Um processo de apenas duas semanas entre a concepção e a materialização.»

Influências: «Contamos entre as nossas influências todas aquelas bandas que estávamos a ouvir na altura em que criámos os Negative Wall e com as quais não receámos levar a cabo algumas experiências. Podemos ouvir algumas influências de Pink Floyd, assim como de Alice In Chains na harmonia dos vocais. Há riffs de blues rock misturados com elementos dos anos 90.»

Futuro: «Estamos a compor um EP de três músicas. Vamos fazer algo interessante nos bastidores que envolve uma técnica de gravação e masterização incomum, para ver se conseguimos aumentar o volume do álbum em três ou cinco decibéis mantendo um tom bom nos grooves do vinil. Também devemos dar alguns concertos. Será divertido pois fazemos tudo a preto e branco; utilizamos maquilhagem em escala de cinza, batas brancas e elementos visuais de cientista louco. Aproximam-se tempos excitantes!»

REVIEW
Negative Wall
«Gammagelu»

Black Doomba Records, 2019

Com uma existência de apenas meses, estes norte-americanos, que executam um doom metal à antiga com fortes influências em Saint Vitus e Candlemass e alguns pozinhos de post-grunge, não perderam tempo e materializaram imediatamente as suas ideias com o single “Hybrid Genus Serpentis” (2018) e com o EP “Gammagelu” (2019). Crus e exóticos q.b., são os leads/solos de guitarra de Don Cole e a voz aberta de Tommy Stewart que mais prendem a atenção do ouvinte.

Outras publicações: